Ministro culpa “fake news” por queda na aprovação de Lula

O ministro do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, relacionou a queda da popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segmento evangélico às informações falsas disseminadas em redes sociais. Como exemplos, o ministro citou rumores de que o governo federal fecharia igrejas e criaria banheiros unissex nas escolas.

“Se alguém diz que não apoia porque o governo está fechando igrejas, isso é uma mentira e vamos ter que esclarecer. Se ela diz que não apoia porque o governo está tratando de banheiro unissex nas escolas, isso é mentira”,afirmou Dias em entrevista à BBC Brasil.

Pesquisa Genial/Quaest divulgada em 6 de março mostrou que a aprovação do trabalho do presidente caiu de 54% para 51%. Também conforme o levantamento, a desaprovação é maior entre os eleitores evangélicos: 62%. Os que dizem aprovar a atuação do petista nesse segmento religioso somam 35%. Já entre o eleitorado que se declara católico, 58% dizem aprovar e 39% desaprovam a atuação de Lula. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o intervalo de confiança é de 95%.

Na entrevista, Wellington Dias reconheceu que declarações de Lula sobre a guerra entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza podem ter influenciado na popularidade do governo. O presidente comparou, em fevereiro, a operação militar de Israel na Faixa de Gaza com o extermínio de judeus realizado por Adolf Hitler na Alemanha nazista. Em resposta, Israel declarou que Lula é “persona non grata” (que não é bem-vinda) no país.

Segundo o ministro, as falas do presidente foram “deturpadas”. Ele afirmou que “o Brasil defende a paz, defende que se tenha uma trégua porque ali tem crianças, idosos, pessoas com deficiência, pessoas que não têm nada a ver com a guerra e que estão passando fome e que precisam ser atendidas. […] E esta posição do Brasil foi, infelizmente, deturpada por alguns líderes e elas [as deturpações] terminam tendo efeito.”

Uma das ações encampadas pelo governo para melhorar a aprovação é o lançamento da campanha Fé no Brasil. Criada para divulgar de forma mais integrada as entregas do Executivo, a campanha foi vista como uma forma de se aproximar dos evangélicos.

Poder 360

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
Categorias