Embaixador da China atribui atraso de IFA a excesso de demanda de outros países

Ao negar “crise” política ou diplomática com o Brasil, o embaixador chinês em Brasília, Yang Wanming, explicou que a demora no envio do insumo de vacinas IFA tem a ver com a grande demanda de outros países. Ele explicou a Aécio Neves, presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, que a China já exportou vacinas para mais de cem países, no total de 300 milhões de doses, e criticou países ricos da União Europeia e os Estados Unidos por não fazerem o mesmo. 

Durante a conversa com Aécio, na manhã desta sexta, Wanming criticou duramente a falta de solidariedade das nações ricas do ocidente.

O embaixador da China tem razão: desde 2020, os EUA dificultam a saída de vacinas para outros países, sobretudo os mais pobres.

O Parlamento Europeu discute uma crueldade: proibir a exportação de vacinas produzidas em qualquer dos 27 países-membros.

Diário do Poder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Categorias

Índio quer vacina

Esse negócio de que índio tem prioridade para vacina, tem aparecido muito índio fantasiado de índio e até mesmo sem fantasia. Morando nas cidades e

Leia Mais