Portela relembra tragédia de mariana

IMG_0261

Pois o penúltimo desfile do Grupo Especial das Escolas de Samba do Rio de Janeiro trouxe assunto sério para a avenida. Este foi o segundo ano do carnavalesco Paulo Barros na Portela, que através do enredo Foi um rio que passou em minha vida e meu coração se deixou levar trouxe como tema as histórias e mitos da água doce, mostrando o papel central dos rios na vida humana, desde a formação das civilizações, o comércio e a urbanização.

Entre os carros alegóricos, que traziam a cor da escola, azul e branco, um chamou a atenção: Um Rio que era Doce, o quarto carro, trocou os tons de azul pelo marrom, em referência ao desastre ambiental de Mariana em novembro de 2015. Ali estavam reproduzidos, em barro, esculturas de pescadores chorando. O Alexandre Maguolo, ator que interpretou Moisés no desfile do ano passado, vinha ao como destaque interpretando a dor dos pescadores, que não podem mais viver do rio que morreu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

fevereiro 2021
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  
Categorias

Situação crítica

As chuvas de fevereiro, no Ceará, caram 30% acima da média histórica para o mês, inaugurando com alívio a quadra chuvosa de 2018. Foram registrados

Leia Mais

Os cardumes de lulas teleguiadas

Se a França tem os “coletes amarelos”,  que protestam contra as reformas liberais e a diminuição do Estado na economia, a Itália tem as “sardinhas”.

Leia Mais