Juiz chama pedreiro de “peão negro e sem-vergonha”

stabile

A Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça recebeu denúncia inédita contra um magistrado. O desembargador Evandro Stábile, do Mato Grosso, é acusado de injúria racial por chamar um pedreiro, que é negro, de “peão negro e sem-vergonha”. Stábile vai responder ao processo afastado do cargo. A ministra Laurita Vaz, que este mês se tornará a primeira mulher a presidir a Corte, é a relatora do caso.

Os depósitos judiciais, fixados pela Justiça em consignação antes do término de um processo, garantiram mais de R$ 2 bilhões na receita do Estado de São Paulo. O valor não era previsto no início deste ano e surgiu no balanço do terceiro bimestre. Mesmo com esse reforço, o ano deve terminar em R$ 3,1 bilhões negativos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

outubro 2021
DSTQQSS
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31 
Categorias