Centro Cultural funciona em condições precárias

abcd0016a.jpgO promoter Augusto Alves está revoltado com as precárias condições de funcionamento do Centro Cultural Adjuto Dias.

Ele trouxe hoje para uma apresentação em Caicó o humorista cearense Alex Nogueira.

Contou que 90% do estacionamento do Centro Cultural estavam completamente às escuras causando profundo constrangimento para quem foi ao show humorístico. Relata que as instalações do teatro estão muito deterioradas. Para cada show ele paga uma taxa de R$ 300 reais e não sabe onde o dinheiro é aplicado.

O diretor do Centro Cultural, Gustavo Mariz, conta Augusto, nada faz para melhorar o ambiente.

Bem recentemente o vereador caicoense Claudio Sandegy solicitou a Fundação José Augusto providências para reformar o Centro Cultural. Ele acha que o prédio precisa de uma reforma urgente em suas instalações.

5 respostas

  1. Está igual ao prédio do IBAMA, que casualmente funciona ao lado e é
    uma imundice só.
    Imagine só. Uma repartição como o IBAMA que cuida do meio ambiente e é tão suja e abandonada.
    E o Centro Cultural que foi criado para promover a cultura, está apenas promovendo a sujeira e o abandono.
    Xerife, passe nos locais que citei e faça uma matéria no seu blog e na Rádio Rural.

  2. Meu caro xerife,

    E vocês queriam o que? Se um centro cultural é tranformado em cabide de emprego não se pode esperar muita coisa dele. Gustavo Mariz nunca aprendeu a fazer nada na vida. Sempre viveu como Galileu, parasitando cargos públicos em função da exploração politica do nome do pai. Como eles, temos milhares de exemplos no estado e é por isso mesmo que a máquina estatal vive emperrada, pois é administrada por preguiçosos analfabetos que nunca abriram um livro de administração como Gustavo, Galileu, Preto Costa etc, etc etc. Sugiro aos seus leitores listarem os cargos de confiança da máquina estadual e municipal ocupados por parasitas que vivem, diuturnamente, “enfiando peido em cordão” nos bares e esquinas de Caicó. Talvez o blog fique congestionado.

  3. Concordo plenamente com os comentários mencionados anteriormente. Os chefes desses órgãos públicos como o IBAMA e Centro Cultural são cargos políticos conseguidos através de muita bajulação, por isso só pensam em si, ou seja, acham que não podem “incomodar” os seus superiores exigindo condições estruturais para o bom funcionamento. Isso demonstra a incompetência e também medo de perderem as gratificações que lhes são pagas mensalmente pelo Governo Federal e Estadual. Portanto, a população de Caicó deve exigir tanto o afastamento desses parasitas, bem como, reformas físicas e estruturais desses e vários órgãos de nossa cidade, para que não prevaleça o “faz de conta” que existem esses órgãos.

  4. rpz. sinceramente esse centro cultural so funcionou uma época, e foi quando o moral robson pires era direto do centro cultural. a se esse tempo volta, caicó teria mais alegria e uma oportunidade a mais de lazer. abracao e parabéns pelo blog!

  5. Vamos denunciar isso ao Procurador da República dr Kleber… O IBAMA, e todo o resto não é de interesse coletivo e verba federal? Dr Kleber passará o ano corrigindo coisas se denunciarmos…tem Denatran, DNOCS…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
Categorias