Temer: “Sem reforma da Previdência, governo acaba”

OPI-002.eps
OPI-002.eps

O Planalto elevou o tom nas negociações sobre a reforma da Previdência.

Incomodados com a resistência das bancadas governistas em avalizar as mudanças, operadores de Michel Temer afirmam aos aliados que, “sem essa reforma, o governo acaba.”

A frase ecoa um raciocínio exposto em privado pelo próprio Temer. O presidente se refere à aprovação dos ajustes previdenciários como uma questão de vida ou morte. E o governo se movimenta como se contasse com uma grande batalha.

O governo assustou-se com as traições que colecionou na votação do projeto que autoriza o trabalho terceirizado. Ciente de que ainda não dispõe de uma maioria sólida a favor da reforma da Previdência, o Planalto mobiliza os ministros que representam partidos políticos na Esplanada. Cobra deles reciprocidade, eufemismo para a contrapartida fisiológica embutida no modelo de coalizão — outro eufemismo para cooptação.

Mapeiam-se as “insatisfações” das bancadas. Identificam-se as “necessidades” dos parlamentares. Nas palavras de um ministro que conversou com o blog, o governo “utiliza todas as armas de que dispõe” para obter votos…

Por Josias de Souza

Uma resposta

  1. A Previdência precisa de alguns ajustes… não como ele quer matar o povo e comprometer o futuro das gerações. Agora o governo dele acabou antes de começar, está perdido sem saída. E a tal reforma que ele quer não será aprovada como está no texto. Graças a DEUS!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

Categorias