Taxa de mortalidade para Covid-19 dobra a cada 8 anos de idade, mostra Imperial College


Um relatório do Imperial College de Londres concluiu que a probabilidade de morte por Covid-19 dobra a cada oito anos de idade. A progressão, observada através de uma modelagem que calcula a taxa de óbitos pelo número de infectados pelo novo coronavírus, reforça a periculosidade do patógeno e a vulnerabilidade de idosos.

O levantamento, que incluiu o Brasil, indica também que a taxa de mortalidade entre os que contraíram o Sars-CoV-2 é maior em países mais desenvolvidos. Isso se deve, principalmente, à maior expectativa de vida nestas nações, pontuam os autores.

Em entrevista ao GLOBO, o autor principal do relatório, o epidemiologiista Nicholas Brazeau, afirma que o documento do Imperial College é a estimativa do índice de letalidade mais precisa publicada até o momento e sublinha que a progressão da letalidade reforça que a Covid-19 é uma doença bem mais alarmante do que outros vírus respiratórios.

O relatório avaliou 175 estudos e dez inquéritos sorológicos, privilegiando informações dos Ministérios da Saúde de cada país e de fontes credenciadas, como a Universidade Johns Hopkins (EUA), que compila notificações da Covid-19 em todo o mundo, para calcular a chamada taxa de morte por infecção. Segundo a universidade americana, já são quase 1,2 milhão de mortes pelo novo coronavírus em todo o mundo e 45,4 milhões de diagnósticos notificados oficialmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

abril 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Categorias

Todos contra José Agripino

Em Brasília, as hostes governamentais falam em “quebrar a espinha da oposição”. Um dos alvos será o senador José Agripino Maia (DEM), colocado na lista

Leia Mais

In-crí-vel

A Folha descobriu que, pelo ritmo da Lava Jato em Curitiba, Lula pode ficar inelegível já para 2018. In-crí-vel.

Leia Mais