Semsur utiliza ultrassom para analisar saúde das árvores

Ultrassonografia SEMSUR 20.01 Foto Roberto Galhardo1 Semsur utiliza ultrassom para analisar saúde das árvores

A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) está utilizando em Natal um aparelho de ultrassonografia para analisar a saúde das árvores que possibilita o diagnóstico para o tratamento preventivo, risco de queda ou erradicação. Contando com o apoio da Engemaia, empresa prestadora de serviços que atua na área de Engenharia Ambiental, a Semsur vai examinar nessa quarta-feira (20), um total de 10 árvores na cidade.

O primeiro vegetal a ser examinado foi uma algaroba na Avenida Rodrigues Alves, no bairro de Petrópolis. A árvore, que possui mais de 50 anos de idade, apresenta fraturas e risco de queda.

A ultrassonografia auxilia na identificação de problemas fitossanitários não visíveis sem o auxílio da tecnologia, o que permite um diagnóstico precoce de doenças. Antes do equipamento, todo o trabalho dos engenheiros era feito a olho nu. Com tecnologia de origem alemã, o equipamento aponta se há fungos na árvore, se o tronco está podre, se existe risco de queda e fornece subsídios para a adoção de ações preventivas.

O aparelho funciona através da análise da velocidade das vibrações mecânicas que são transformadas em imagens. A ação consiste na colocação de uma cinta que mede o diâmetro da árvore e, por cima, são instalados sensores ligados a um computador, que exibe o resultado do exame, em forma de gráfico, em poucos minutos.

A avaliação é feita de acordo com uma sequência de cores. O verde significa que a saúde da planta está boa. O amarelo é sinal de atenção (necessita de tratamento). E o vermelho indica que algo está errado com a planta (possibilidade de erradicação). Segundo o engenheiro agrônomo, Ruben Barreto, da Engemaia, para um diagnóstico indicar a erradicação da árvore faz-se necessário, além do diagnóstico da saúde da planta, também a análise do contexto ambiental onde a árvore está inserida. “Se a árvore está situada em um bosque não tem a mesma necessidade de erradicação se estivesse plantada em um canteiro central de uma importante avenida”, disse ele.

Para a diretora de Paisagismo da Semsur, Renata Larissa, esse trabalho é importante para auxiliar na arborização da cidade. “A ultrassonografia agiliza a vistoria, aponta o estado de saúde das árvores e determina ações preventivas que podem proporcionar maior longevidade da espécie”, disse ela. Estão sendo vistoriadas com o equipamento de ultrassom árvores localizadas em trechos de risco, como por exemplo áreas com grande fluxo de pessoas, e ainda exemplares com suspeitas de problemas fitossanitários nas diversas regiões da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

março 2021
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Categorias