‘Questão do Butantan com a China é contratual’, afirma Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, atribuiu a uma “questão contratual” o atraso na chegada de novos insumos para a produção da CoronaVac. O Instituto Butantan, que hoje entregou mais 1,1 milhão de doses do imunizante ao Ministério da Saúde, anunciou uma nova interrupção da produção por falta do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) importado da China.

“Eu espero que [a entrega] desse suprimento de IFA ocorra normalmente, e a produção se regularize para que tenhamos também disponível a vacina Coronavac”, disse o ministro da Saúde ao comentar as dificuldades para a liberação dos insumos. “A questão do Butantan com a China é uma questão contratual”, completou.

Queiroga rechaçou a tese de que o atraso na chegada do IFA se deva a questões diplomáticas, em função de recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro e de integrantes do governo sobre a China. “Nós temos relações muito boas com todos os países, inclusive com a China. É um parceiro comercial importante do Brasil. O Brasil integra um bloco econômico com a China chamado de Brics. Eu me reuni pelo menos duas ou três vezes com o embaixador Yang Wanming e não há nenhum problema diplomático do Brasil com a China”, assegurou o ministro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
Categorias