Professores da UERN acatam decisão da Justiça e retornarão ao trabalho

169420

Os professores da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) acataram a decisão do desembargador Cornélio Alves, que determinou o retorno imediato dos profissionais ao trabalho. Após greve de quase cinco meses, os docentes reuniram-se em assembleia nesta quinta-feira (22) para decidir sobre determinação judicial.

Os professores cobravam do Governo do Estado o pagamento de reajuste salarial de 12,3% neste ano, conforme acordo firmado no ano passado. Porém, o Executivo argumentou que não havia possibilidade de atender ao apelo devido ao limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), já que os custos com pessoal já estão acima do permitido.

Houve a proposta de que o pagamento fosse realizado somente aos servidores da ativa, com as vantagens sendo transferidas através de verbas indenizatórias, que não incidiriam para efeitos da LRF. No entanto, o Estado disse que só poderia atender os professores da ativa e a proposta foi rejeitada.

Sem acordo, a Justiça decidiu que a greve é ilegal e estipulou multa diária no valor de R$ 10 mil à Aduern, que representa os professores. Com isso, os profissionais decidiram retomar as atividades.

Da Tribuna do Norte

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

abril 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Categorias

Eu metia bala

Uma guarnição da Ronda Ostensiva da Guarda Municipal do Natal (RN) (Romu/GMN) evitou que dois cachorros da raça pitbull atacassem uma criança numa Rua adjacente

Leia Mais

PMDB dividido no Senado

Será tensa a reunião da bancada do PMDB no Senado nesta tarde. A crise no Ministério da Agricultura dividiu a bancada entre os que defendem

Leia Mais