Procurador: “Somos golpistas dos golpistas?”

IMG_5468

O procurador Deltan Dallagnol, 36, entra no Grand Hyatt Hotel. O primeiro estande à vista exibe amostras de próteses de silicone.

Coordenador da força-tarefa da Lava Jato, o paranaense de Pato Branco está em São Paulo a convite da ala paulista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). É o palestrante mais esperado desta quarta-feira (14), primeiro dia de uma jornada que discute o mercado das operações estéticas.

Está lá para defender o legado da operação que toca há três anos e já pôs na cadeia figurões como Eduardo Cunha e Marcelo Odebrecht.

O procurador dividiu o rol de palestrantes com especialistas em áreas como gluteoplastia e mamoplastia (intervenções no glúteo e nas mamas). Dallagnol foi remunerado pela atividade, mas a SBPC não informou a quantia. A Folha apurou que, em eventos afins, ele costuma doar 90% do pagamento para entidades filantrópicas e ficar com 10% para despesas pessoais.

Uma resposta

  1. Claro, o nobre procurador não tem e nem defende interesses escusos… Assim como maria pariu virgem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Categorias

Jornalistas canalhas!

Sabe que ditado que diz: “a gente não deseja a morte nem para o nosso pior inimigo.” É verdadeira. Não desejo isso para meu pior

Leia Mais