Pelos comentários de pesquisas Wilma figura em terceiro lugar para o senado

Ainda é cedo. Mas gente muito próxima à governadora Wilma de Faria começa a se preocupar com o desempenho do vice-governador Iberê Ferreira de Souza nas pesquisas de opinião, que a gente ouve muito falar mas ninguém vê.

Fala-se hoje que Iberê Ferreira continua patinando nos números, abaixo dos dez por cento, atrás de Carlos Eduardo e bem distante de Rosalba Ciarlini, a líder inconteste na pesquisas realizadas.

Há muita gente em Natal ventilando nos quatro cantos que a entrada de Carlos Eduardo Alves na disputa desestabilizou o projeto eleitoral de Iberê Ferreira, já abalado com a perda de aliados do porte de Robinson Faria.

Fala-se muito, muito mesmo, que Carlos Eduardo disparou em Natal, onde deixou a Prefeitura com bons índices de aprovação.

Como Rosalba Ciarlini é quase unanimidade em Mossoró e belisca o eleitorado natalense, resta ao vice tirar a diferença no interior do Estado, disputando voto a voto com Rosalba e Carlos Eduardo que tem vice no Seridó, o Álvaro Dias.

Ou seja. A parada será duríssima para Iberê Ferreira de Souza. E para Wilma de Faria também. Afinal, o destino de Wilma nesta eleição está ligado ao de Iberê Ferreira. São irmãos siameses.

Se Iberê Ferreira for um fiasco no pleito deste ano, a governadora corre sério risco de afundar com ele. Mas pode ocorrer o contrário, claro.

Iberê Ferreira pode ser um fenômeno. Pode firmar uma marca administrativa que o credencie à reeleição em 90 dias de gestão, prazo dado por ele próprio para mostrar a que veio.

É justamente essa incerteza sobre o sucesso da mudança de governo que inquieta o wilmismo.

Wilma vai enfrentar uma eleição difícil para o Senado da República, disputando votos com dois ex-governadores – José Agripino e Garibaldi Filho. Pelos comentários de pesquisas, figura num terceiro lugar, ora atrás de Agripino, ora atrás de Garibaldi.

Todo mundo reconhece que Wilma é uma candidata competitiva, agressiva e disposta em campanha eleitoral. Sempre cresce.

Mas o medo reside na candidatura ao governo. O esforço pessoal de Wilma pode sucumbir diante do desempenho fraco do candidato ao Governo.

Como disse no início, ainda é cedo para ter certeza de alguma coisa nesta eleição. O vice-governador Iberê Ferreira não teve tempo para fazer alguma obra que encha os olhos da população. A base governista perdeu muita tempo numa guerra intestina pela escolha do candidato do grupo. Acabou se dividindo.

A briga pelo apoio de Wilma reduziu o tempo de ação do candidato Iberê Ferreira. E este é um ressentimento que o vice-governador guarda no coração gelado.

Por Diógenes Dantas

3 respostas

  1. XERIFE A GOVERNADORA SABE QUE O MELHOR NOME DO SISTEMA PARA O GOVERNO É O DE CARLOS EDUARDO, SO FALTA O VICE-GOVERNADOR IBEÉ SE CONCIENTISAR QUE POLITICA SE FAIZ UNIÃOE, NÃO COM VAIDADE

  2. CARLOS EDUARADO X ALVARO DIAS COM TODA CERTEZA VAO PARA O SEGUNDO HAVENDO PORTANDO UMA GRANDE DEBANDADA DE POLITICOS EM APOIAR OS MESMOS…

  3. Olha, pelo que está se desenhando…….. Iberê talvez saia do páreo, pois a saúde está um pouco abalada e Wilma vai pedir o vice de Carlos Eduardo, não duvidem, ela não vai apoiar um adversário dela!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Categorias

Tucano novo em vista

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) afirmou que a bancada tucana discutirá, na segunda quinzena de janeiro, a definição do novo líder do partido no

Leia Mais