Paulo de Tarso reage à agressividade da Polícia Civil

O chefe do gabinete civil da governadora Rosalba Ciarlini, Paulo de Tarso, declarou ser desnecessária a atitude “agressiva , perseguidoras e ameaçadora” dos manifestantes da Polícia Civil feitas no realizada na quarta-feira (18), em frente ao TJE, e nesta quinta-feira (19) na garagem da governadoria. “Reprovamos a agressividade e as ameaças. O governo tem encarado os movimentos reivindicatórios com toda tranqüilidade, inclusive sempre recebi o Sinpol nas vezes em que fui solicitado. Não é dessa forma que se constrói o diálogo”, disse.

 O chefe do gabinete civil defendeu a legitimidade dos trabalhadores em defender em seus direitos, mas ressaltou que a atitude dos policiais civis não condiz com uma corporação destinada à proteção da sociedade. “Perseguir autoridades e ameaçar o uso de armas, que só estão na cintura dos policiais porque são disponibilizadas pelo próprio Estado, não me parece uma maneira certa de defender uma causa”, frisou Paulo de Tarso.

 “A Polícia Militar é chamada para defender a integridade do patrimônio público e também a integridade física dos servidores e da governadora, independente da entidade que promove a manifestação”, disse Paulo de Tarso diante da reação exagerada dos manifestantes do Sinpol com a chegada da Polícia Militar.

2 respostas

  1. É pra demitir!!!!! Tem muita gente querendo trabalhar com esses mesmos salários que eles recebem!!!!

  2. Senhor Paulo Roberto, tu está com inveja do salário, vá estudar e ver se o sr. tem competência para passar em um concurso da PC. Mas, na verdade você é apenas mais um preconceituoso contra policiais. A verdade é : “polícia quando está perto incomoda, quando está longe faz falta”. Fala sério!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

março 2024
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
Categorias

Sem cura

Está desacreditado o padre que celebra a missa da cura. Ele é incurável. Os fiéis desconfiam. Quem cura é Jesus.

Leia Mais