MPF/PE obtém condenação de envolvidos em fraude com recursos do Turismo

martelo-juiz1

O Ministério Público Federal em Pernambuco (MPF/PE) obteve, na Justiça Federal, a condenação de oito envolvidos na destinação irregular de R$ 1,1 milhão oriundos do Ministério do Turismo (MTUr) e da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur). Os recursos deveriam ter sido empregados no projeto Festividades Carnavalescas, nos municípios pernambucanos de São José, Itambé, Cupira, Ipubi, Jucati e Belém de Maria, em 2009, mas os eventos não ocorreram.

Foram condenados o ex-presidente e ex-superintendente administrativo e financeiro da Empetur à época, respectivamente José Ricardo Diniz e Elmir Leite de Castro, bem como três empresas promotoras de eventos e seus representantes: Walter Henrique Schneider Cavalcanti Malta-ME e Walter Henrique Schneider Cavalcanti Malta; Simone Cibelle da Silva Souza-ME e Simone Cibelle da Silva Souza; Márcia Roberta Alvez Paiva-ME e Márcia Roberta Alvez Paiva.

As apurações revelaram um esquema ilícito de favorecimento das empresas e de seus sócios por meio de contratações ilegais efetuadas pela Empetur, pagas principalmente com recursos públicos federais. Entre as irregularidades identificadas para fraudar a licitação e desviar o dinheiro público estão manipulação das datas dos contratos, uso de declarações forjadas de autoridades municipais e apresentação de notas fiscais fraudulentas. Não houve também a prestação de contas do convênio entre o MTUr, que destinou R$ 990 mil para as Festividades Carnvalescas, e a Empetur, cuja contrapartida foi de R$ 110 mil.

As sanções estabelecidas na sentença judicial foram: ressarcimento integral do prejuízo causado aos cofres públicos, corrigido monetariamente; suspensão dos direitos políticos por cinco anos; proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios fiscais ou creditícios, também por cinco anos; e pagamento de multa nos valores de R$ 2,2 milhões para José Ricardo Diniz e Elmir de Castro, cada um; R$ 978 mil para Walter Henrique Schneider Cavalcanti Malta; R$ 788 mil para Simone Cibelle da Silva Souza; e R$ 434 mil para Márcia Roberta Alvez Paiva.

Os condenados são réus em outro processo (nº 0007656-12.2014.4.05.8300) também por envolvimento no desvio de recursos do MTUr, no valor de R$ 2,13 milhões, que deveriam ter sido destinados ao projeto Festejos Natalinos, em 2008.

Processo nº 0806371-09.2014.4.05.8300 – 3ª Vara Federal em Pernambuco
Assessoria de Comunicação Social
Procuradoria da República em Pernambuco
(81) 2125-7348
[email protected]

https://www.facebook.com/MPFederal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

fevereiro 2021
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  
Categorias

Sem financiamento público

Está sendo iniciada campanha para abolir o financiamento público. Ou estão certos os que defendem essa tese ou somente serão eleitos os candidatos que pertencem

Leia Mais

Sobre radares no RN

Os radares móveis, recolhidos  pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) nesta quinta-feira (15) em todo o Brasil, foram responsáveis por flagrar 38% das infrações registradas nas

Leia Mais

Os lojistas agradecem

A Folha reforça que entre as medidas de estímulo à economia, o Banco Central analisa a redução do prazo de repasse de recursos de bancos

Leia Mais

Fátima Bezerra estica o feriado

Nesta próxima quinta-feira (3) será feriado de Mártires de Cunhaú e Uruaçu no Rio Grande do Norte. A governadora Fátima Bezerra já decretou ponto facultativo

Leia Mais