Médicos investigados por atestados falsos

A Operação Hígia, do Ministério Público e da Polícia Civil, deflagrada nesta quarta-feira (15), investiga fraudes na gestão de UTI para adultos do Hospital de Base de Brasília, no registro de frequência e em atestados médicos na unidade. A suspeita é de crimes de peculato, estelionato, falsidade ideológica, falsificação de documentos, associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema de informática.

Foram expedidos mandados dmedicoe condução coercitiva (quando o acusado é levado obrigado a depor sob vara) contra 13 médicos e 3 servidores da UTI. Uma ex-chefe da UTI e um ex-diretor do Hospital de Base estão entre os investigados.

A suspeita é de que os médicos burlaram a escala de serviço da UTI adulto, com horas extras não realizadas, gerando horas de trabalho semanal “incompatíveis”, segundo a Promotoria de Defesa da Saúde, Há também indícios de falsificação de documentos para justificar abonos concedidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

outubro 2021
DSTQQSS
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31 
Categorias

Caldo de Cuscuz

O deputado federal João Maia está se “esperneando” para tentar emplacar uma chapa do PL na eleição municipal deste ano em Caicó (RN). Não está

Leia Mais