Márcia Maia exalta legado de Wilma de Faria no setor energético do RN durante homenagem do CERNE

wilma vale

A ex-governadora Wilma de Faria foi homenageada, in memorian, nesta terça-feira (27) pelas conquistas do setor energético do Rio Grande do Norte alcançadas entre os anos de 2003-2010. A homenagem feita pelo Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE) durante o Fórum Nacional Eólico, e em nome da indústria energética do estado, foi recebida pela filha e deputada estadual Márcia Maia.

As conquistas alcançadas durante a gestão da ex-governadora Wilma de Faria colocaram o Rio Grande do Norte na liderança do ranking nacional eólico, com 3.3GW de capacidade instalada, e na perspectiva de atingir a marca de 5 gigawatts (GW) de capacidade instalada em energia eólica nos próximos quatro anos.

Jean-Paul Prates, diretor-presidente do CERNE e um dos responsáveis pela realização do Fórum Nacional Eólico desde a sua primeira edição, em 2009, destacou as contribuições da ex-governadora Wilma para o setor e lamentou o falecimento dela no último dia 15.

“É uma homenagem do setor todo para ela, a governadora que tornou o estado líder nacional de fato em energia renovável e essa responsabilidade é de todos nós agora, temos que segurar esse bastão e levar isso adiante”, afirmou Prates. Ele, inclusive, foi titular da Secretaria Estadual de Energia e Assuntos Internacionais – pasta criada pela ex-governadora.

Uma placa foi entregue por Jean-Paul Prates em destaque pela inestimável contribuição para implantação e consolidação do setor tornando o Rio grande do Norte em estado líder em potência eólica instalada e energia eólica gerada do Brasil.

A parlamentar, em tom emocionado, destacou as importantes conquistas e o legado deixado por Wilma de Faria no setor energético do RN. “Ela fez com que, o invisível para muitos, se transformasse em realidade. Com ela à frente do estado, conquistamos grandes realizações na área das energias renováveis. A principal delas foi o salto iniciado em 2003, quando a capacidade instalada para a geração de energia no Rio Grande do Norte saiu de zero para a autossuficiência em 2010”, afirmou.

Márcia lembrou ainda a implantação da Usina Termoelétrica do Vale do Açu (Termoaçu), em 2008, e das usinas termoelétricas (UTEs) Potiguar 1 e 3. Além disso, a instalação dos primeiros parques eólicos viabilizados no Estado e que entraram em operação entre 2006 e 2010.

A gestão de Wilma de Faria também foi responsável pela viabilização da Refinaria Potiguar Clara Camarão, capaz de refinar quase todo o petróleo produzido no Estado. Houve ainda investimentos nas áreas de bioenergia, energia solar, infraestrutura de transmissão e cooperações sócio-ambientais.

“Que tenhamos a sensibilidade e a coragem da ex-governadora Wilma de Faria e, em nome dela, agradeço todos que de alguma forma homenageiam sua memória e legado. E que possamos continuar a semear os ventos do desenvolvimento e produzir a energia necessária para que o estado alcance o protagonismo ao qual está vocacionado”, concluiu Márcia.

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

abril 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Categorias

Dilma virou maior abandonada

Para o deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB), a pesquisa Datafolha aponta que a presidente Dilma Rousseff chegou ao fundo do poço. “Ela, que já não tinha

Leia Mais