Lixões e matadouros públicos de Acari terão que passar por ajustes ambientais

O Ministério Público Federal em Caicó promoveu a assinatura de um termo de ajustamento de conduta (TAC) para garantir as condições mínimas de higiene e a proteção ao meio ambiente em lixões e matadouros públicos no município de Acari. Além do MPF, assinam o termo: o Ministério Público Estadual, a Superintendência Regional do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), o Instituto do Desenvolvimento Sustentável do Estado (Idema) e a Prefeitura de Acari.

O documento foi motivado por irregularidades constatadas através de fiscalização do Ibama em abatedouros e aterros públicos do interior do estado. Foi apurado que, atualmente, os estabelecimentos localizados em Acari encontram-se fora das recomendações de funcionamento. O fato provocou, inclusive, a interdição do matadouro público por parte do Ibama.

Entre as determinações, a prefeitura terá o prazo de dois meses para elaborar um relatório, analisando a situação de cada aterro da cidade. Para os lixões que não possam permanecer no local atual, ou que estejam em Área de Preservação Permanente, a prefeitura deve apresentar projetos de implantação de área adequada para instalação provisória de aterros. De acordo com o termo, os relatórios e análises serão avaliados pelo Ibama e Idema, conforme a competência de cada órgão.

Para a procuradora da República Clarisier Azevedo Cavalcante de Morais, que assina o TAC, “a expectativa é de que em três meses, a contar da data de celebração do acordo, sejam eliminados todos os focos de queima de lixo, fontes de geração de fumaça, além do isolamento das áreas aterradas do lixão”.

Com relação aos abatedouros públicos, o prazo para se adequar é até dezembro de 2010. Entre os pontos que precisam ser ajustados, os responsáveis pelos espaços devem “manter todas as dependências do matadouro em condições de higiene antes, durante e após a realização dos trabalhos”.

Caso as adequações não sejam feitas dentro dos prazos estabelecidos, será imposta uma multa diária no valor de R$ 3 mil. Apesar de se aplicar inicialmente sobre Acari, as determinações do termo devem, em breve, ser estendidas a outros municípios.

8 respostas

  1. A cabeça do prefeito, do ex. Dr. Fernandes e toda cupula da situação atual, tambem merecem passar por um grande REAJUSTE, depois dessas eleições!

  2. O que mais me chamam a atenção e como os exs prefeitos e sua equpe escondero esses problemas para o povo de acari, se não fosse a fiscalização nunca iria saber destas, irregulalidades. eu mesmo já sabia que a situação do mataduro é inacetavel, ou sera que o matadouro publico e de primeiro mundo como a educação,saude, e a cidade mas limpa ?kekekekekekekek

  3. Em São João do Sabugi e Ipueira, é assim também. Efluentes sanitários(água de fossa) e lixo, que ficam a céu aberto, correm para dentro do açude Sabugi que abstece a cidade. Isso é horrível! É fácil de comprovar. Vão lá e vejam!

  4. concordo com o comentario anterior, so o que esta faltando sao reajustes nos cerebros dos atuantes em acari… um reajuste brabo mesmo…

  5. Isso é uma vergonha para esses administradores que falam que estão tudo bem, foi fechado em Acari : a sala de cirurgia, a lavanderia da maternidade, eu pergunto onde estão os grandes administradores de Acari. Ficam mais preocupados em pleno horário de trabalho ficar ou mandar certos funcionários ficar contando estórias da carochinha para encobrir essas coisas mesmo.

  6. Quando O PROFETA ganhar tudo vai mudar!!!KKKKKKK!Faz-me rir…Esses bacurais de acari são idiotas mesmo!

  7. Esse alguem observador, com certeza faz parte daquele grupo de pessoa qe age por ignorância ou interesso pessoal. ” Brasil olhe o exemplo que a faculdade de….. do brasil tem despejado no mercado qe vergonha”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
Categorias