Justiça proíbe soldados do exército em Caicó de executar serviços domésticos na residência de oficiais

A Justiça Federal proibiu as Forças Armadas de destacar soldados subalternos para executar serviços domésticos nas residências de oficiais.

Fixou um prazo de 90 dias para a extinção prática. O cumprimento da ordem terá de ser demonstrado no processo. Sob pena de fixação de multa diária.

Estima-se que, hoje, mais de 600 militares realizam serviços domésticos nas casas de oficiais. O desvio de função custa à Viúva mais de R$ 1 milhão por mês.

Deve-se a proibição à juíza Maria Simone Barbisan Fortes, titular da 3ª Vara Federal de Santa Maria (RS). A liminar vale para todo o território nacional.

A magistrada atendeu a solicitação feita em ação civil protocolada pelos Ministérios Público Militar e Federal no final do ano passado.

O blog comenta: Aqui em Caicó soldados subalternos do Primeiro Batalhão de Engenharia e Construção (BEC) executam serviços domésticos nas residências de oficiais. A regalia terá que acabar, portanto.

3 respostas

  1. Esses soldados ao invés de fazerem serviços domésticos, deviam estar nas ruas dando guarda. A violencia toma conta das cidades, enquanto, o Exercito, a Marinha e Aeronautica vivem dentro dos quarteis discutindo teorias.

  2. Realmente isso é muito velho em caicó. Ao fazer vestibular no ceja e ao morar em caicó por alguns anos sempre vi alguns cortando grama, podando árvores, arrumando casa enquanto a as drogas tomam conta da cidade.

  3. Explique a essas duas senhoras que quem cuida da segurança nas ruas é o Estado do RN, o Exército cuida da segurança externa, e quanto a notícia enquanto não abrirem a caixa preta chamada MILITARISMO, esses absurdos vão continuar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

março 2024
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
Categorias