Justiça concede prisão domiciliar a servidora da Câmara de Cabedelo investigada na Operação Xeque-Mate

funcionária da Câmara Municipal de Cabedelo Leila Viana, presa na Operação Xeque-Mate, deflagrada no dia 3 de abril, teve a prisão preventiva convertida em prisão domiciliar de acordo com uma decisão do desembargador João Benedito da Silva nesta quarta-feira (11). De acordo com a decisão, a servidora permanece com o exercício da função pública suspenso e também deve cumprir medidas cautelares.

Segundo a decisão, Leila está proibida de manter contato pessoal, por meios telemáticos ou telefônicos, com quaisquer agentes políticos e servidores da prefeitura e da câmara de vereadores do município de Cabedelo, na Região Metropolitana de João Pessoa, além de qualquer empresário citado na representação. A medida também autoriza às polícias Civil, Militar e Federal a procederem diligências na residência da servidora, observando o horário diurno, a fim de fiscalizar o fiel cumprimento da prisão cautelar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
Categorias

Tudo farinha do mesmo saco

Na votação da denúncia de Temer (PMDB) na Câmara não tinha vilão nem mocinho. De um lado estavam os que, mesmo diante dos escândalos,  não

Leia Mais