Henrique diz que a Casa deve aprovar até o meio do ano temas como a reforma política

Em entrevista exclusiva à TV Câmara, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, disse que a Casa deve aprovar até o meio do ano temas como a reforma política e a obrigatoriedade da execução das emendas orçamentárias feitas pelos parlamentares, o orçamento impositivo das emendas. Henrique comemorou ainda a aprovação do fim dos 14º e 15º salários. “Era hora de acabar com esse salário que não tinha mais razão de existir”, disse.

Sobre reforma política, cuja votação está prevista para o início de abril, o presidente disse que o Congresso precisa fazer uma mea culpa. “Há muitos anos falamos de reforma política e a Casa não vota. Agora vamos ao Plenário e o que tiver maioria será votado. Se não conseguirmos avançar 80% nessa questão, que avancemos 20% e comecemos uma caminhada para fortalecer a democracia, o partido e o parlamento”, disse.

Henrique Eduardo Alves disse ainda que vai instalar o quanto antes uma comissão especial para analisar propostas que obriguem o governo federal a executar as emendas individuais dos parlamentares. Ele espera que esse assunto seja votado até o meio do ano pelo Plenário da Câmara, a fim de acabar com a relação entre governo e deputados na liberação das emendas. “Essa emendas são contingenciadas, não são cumpridas, e o parlamentar fica dependendo de liberação a conta-gotas, numa relação que não é boa para o governo e é humilhante para o parlamentar”, disse.

O presidente defendeu essa prerrogativa dos deputados. “As pessoas criticam essas emendas porque não as conhecem. São pequenas obras para os lugarejos, pequenas creches, uma adutora, obras pequenas em seu valor, mas fundamentais para o bem-estar da população dos mais longínquos rincões”, defendeu.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
Categorias