O governo da Bahia, Rui Costa (PT), pediu ao STF que seja autorizada com urgência a importação e distribuição de vacinas contra a Covid-19 “ainda que sem registro” na Anvisa.

Na petição apresentada ao Supremo, o procurador do estado, Miguel Calmon Dantas, faz referência à vacina Sputnik V e cita a “gravidade da situação sanitária do Estado em decorrência da escassez da vacina”.

Segundo o governo baiano, a vacina russa foi submetida “a barreiras regulatórias fundadas em impertinentes, obscuras e vetustas razões de defesa da soberania nacional — como se depreende das informações prestadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária –, enquanto tem sido autorizada por diversas autoridades sanitárias estrangeiras de referência e utilizada em vários outros países”.

O Antagonista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *