Falta reforma ao Governo do Estado, aponta Garibaldi

garibaldi_TN

Em entrevista à Tribuna do Norte, o senador Garibaldi Filho não vê possibilidade de haver uma reforma política com amplas mudanças. Para ele, a falta de consenso na Câmara dos Deputados prejudicou a discussão, que poderia ser mais significativa. Mesmo assim, há alguns pontos sobre os quais ele já tem decisão tomada e vê chance de aprovação, como o fim da reeleição para prefeito, governador e presidente depois de 2016 e 2018. Para Garibaldi Filho, na atual conjuntura da política nacional, com o uso da máquina pública, é mais adequado acabar como a possibilidade de renovação de mandato no Poder Executivo.

O senador faz a defesa sem constrangimentos das mudanças na previdência social para, segundo ele, corrigir distorções. Garibaldi Filho afirma que as alterações, algumas das quais definidas pelo governo federal em medidas provisórias, corrigem distorções e não devem ser confundidas com restrições de conquistas dos trabalhadores. Ao analisar o atual governo estadual, Garibaldi Filho adverte que é preciso adotar reformas transparentes, porque logo a administração não terá mais como utilizar paliativos a exemplo do uso de recursos do fundo previdenciário. Garibaldi afirma que a coligação com o PDT para 2016 não é uma decisão tomada, embora seja um caminho viável. Ao mesmo tempo, discorda do senador José Agripino sobre os parâmetros para a formação de alianças e afirma que o PMDB não deve se limitar a “protagonismos”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

setembro 2021
DSTQQSS
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930 
Categorias