Eleições 2002: Bolsonaro dá uma surra de votos em Lula Ficha Suja

Levantamento do Paraná Pesquisa mostrou que o governador de São Paulo (SP), João Doria (PSDB), é o mais fraco dos seis principais rivais diretos de Jair Bolsonaro na disputa presidencial de 2002. O seu desempenho é modesto nos cenários de 1º turno, com 4% de intenção de votos, quase oito vezes menos que o atual presidente. Em eventual 2º turno, ele somaria menos da metade de Bolsonaro: 23% contra 51,7% . Mas não se deve subestimá-lo: Doria costuma crescer no final.

Lula, Haddad, Ciro Gomes, Sergio Moro, Huck e até Mandetta, ex-ministro da Saúde, têm desempenho melhor que Doria, na pesquisa.

Ficha sujíssima, Lula não pode disputar eleição, mas em hipotético 2º turno teria o melhor desempenho: 36,4% contra 45,6% de Bolsonaro.

Se o PT for de Haddad, a tendência é de nova derrota tanto no 1º turno (14,5% a 30,7% de Bolsonaro) quanto no 2º turno (32% contra 46,6%).

O Paraná Pesquisa ouviu 2.030 eleitores em 188 municípios de todos os Estados e o DF, entre os dias 18 e 21 deste mês.

Diário do Poder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

janeiro 2021
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
Categorias

Ausências aguardadas

A coligação que será formada por partidos políticos, em torno da chapa majoritária, que será integrada pelo ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo para o Governo

Leia Mais

Foi falar “merda”, ó!

Os treinos de Carol Solberg na faixa de areia em frente à Rua Garcia D’Ávila, em Ipanema, recomeçam na primeira segunda-feira de janeiro — sem patrocínio. Absolvida

Leia Mais

Isso é bobagem

Chamam de senador José Medeiros eleito pelo PSD de Mato Grosso de caicoense. Aliás… Nem eleito foi. Era suplente. Não se vota em suplente, portanto. Bobagem.

Leia Mais