Eike é condenado a mais 11 anos de prisão em ação sobre manipulação de mercado

O empresário Eike Batista foi condenado em mais uma ação sobre crimes praticados contra o mercado de capitais. Desta vez, a juíza federal Rosália Monteiro Figueira decretou pena de 11 anos e 8 meses por uso de informação privilegiada e manipulação com as ações da petroleira OGX.

É a terceira condenação de Eike por crimes relacionados ao mercado de capitais. Como é decisão de primeira instância, ainda cabe recurso. O empresário também já foi condenado por pagamento de propina ao ex-governador do Rio, Sergio Cabral, e hoje cumpre prisão domiciliar.

“O acusado demonstrou fascínio incontrolável por riquezas, ambição sem limites que o levou a operar no mercado de capitais de maneira delituosa, com extremo grau de reprovabilidade e indiferença à fragilidade de fiscalização do mercado”, escreve a juíza Rosália em sua decisão.

Ela determinou penas de 6 anos e 8 meses de prisão mais multa de R$ 409 milhões pelo crime de uso de informação privilegiada. Por manipulação, as penas são de cinco anos de prisão mais multa de R$ 462 milhões.

Assim, Eike já acumula penas de 28 anos de prisão por crimes contra o mercado financeiro, que se somam a outros 30 anos de condenação por corrupção em processos relacionados à Operação Lava Jato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Categorias

Temer de volta

O presidente da República, Michel Temer, disse, no início da tarde desta sexta-feira, 15, que retoma o trabalho hoje “com toda disposição”. O peemedebista recebeu

Leia Mais