É difícil vingar acordão contra a Lava Jato

IMG_0299

Há mais conversas de bastidor entre emissários do que contatos diretos entre o presidente Michel Temer e os ex-presidentes Lula e Fernando Henrique Cardoso. Existe um desejo comum de chegar a um acordo sobre tópicos de uma reforma política. Por exemplo, uma regra para reduzir o número de partidos políticos, a chamada cláusula de barreira.

Mas um acordão do presidente com dois ex-presidentes da República para enfrentar a Lava Jato tem muita dificuldade de ser implementado diante da força das revelações que mostram uma corrupção sistêmica da política brasileira.

Portanto, é muito difícil assar uma pizza em relação à Lava Jato, até porque as colaborações da Odebrecht deverão estimular outras empresas e pessoas a fazer mais delações bombásticas.

O presidente Michel Temer havia orientado ministros a evitar dar repercussão à quebra do sigilo das delações da Odebrecht. Mas a divulgação de um vídeo com a informação de que o presidente teria participado de uma reunião em 2010 na qual se discutiu propina em contrato da Petrobras ganhou muita força nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Categorias

Governo “opera sem anestesia”

Em palestra em São Paulo, na noite desta segunda-feira, 30, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) criticou o também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Leia Mais

Em Pau dos Ferros é Maria

No cenário atual de Pau dos Ferros, Maria Rêgo, mãe do ex-prefeito Fabrício Torquato (PSD), se firmou como a principal liderança oposicionista no município. O

Leia Mais

Fala, Eike!

A Polícia Federal tentará ouvir Eike Batista mais uma vez nesta manhã de quarta feira. Fala, Eike.

Leia Mais