Coronel Azevedo critica resultado do RN em ranking da FGV: “absurdo que não haja indignação”

azevedo lendo papel Coronel Azevedo critica resultado do RN em ranking da FGV: “absurdo que não haja indignação”

Em pronunciamento na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Coronel Azevedo (PSC) revelou dados de um estudo feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) sobre ensino à distância no Brasil e o Rio Grande do Norte aparece como pior da região Nordeste e o 23ª lugar no ranking nacional. “São índices que deveriam deixar envergonhada a professora que governa ou deveria governar o Estado”, criticou.

O RN ficou à frente apenas de Goiás, Tocantins e Rondônia. “Nosso estado atingiu o pífio índice de 0,81 enquanto a Paraíba, primeira colocada na pontuação, chegou à média 6,029%, no ensino remoto, dando exemplo a uma gestão que cria um mundo mágico na propaganda enquanto na prática o pesadelo se expande por todos os setores”, afirmou.

Segundo o deputado, foram pesquisados 25 Estados e o Distrito Federal. O resultado na Bahia não foi divulgado. “Absurdo que não haja indignação diante da gravidade dos indicadores e noticiário negativo”, comentou.

Ainda em sua fala, o parlamentar lamentou que, “infelizmente, o Rio Grande do Norte volta a ocupar os últimos lugares. O que nos leva a lamentar, que o fato de ser uma professora é usado quase sempre como peça de marketing e propaganda”.

Coronel Azevedo cobrou que “essa realidade seja enfrentada pela governadora Fátima e por todo o Governo do Estado. Juntos, inclusive este Parlamento, que possamos buscar alternativas para retirar o nosso estado dessa colocação vexatória no quesito educação à distância”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

abril 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Categorias

Rogério Marinho será investigado

O deputado federal Rogério Marinho (PSDB-RN) será investigado após um empresário que prestou serviços à sua campanha à Prefeitura de Natal, em 2012, admitir à

Leia Mais