Bancada e governo do RN lançam nota de repúdio à declaração do ministro da Fazenda

A declaração do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, sobre o suposto empenho do governo federal para favorecer o estado do Ceará na disputa pelo hub da Latam gerou repúdio dos parlamentares e do governador do Rio Grande do Norte, que estavam reunidos com instituições do estado, nesta quarta-feira (14), para debater sobre a destinação das emendas coletivas ao Orçamento 2016.

Em nome dos parlamentares, o coordenador da bancada federal, deputado Felipe Maia (DEM), juntamente com o governador do RN, Robinson Faria, destacaram a necessidade da isenção do governo federal na escolha, que deve ser baseada a partir de critérios técnicos.

Nota Oficial de repúdio

Os deputados e senadores da bancada federal e o governador do Rio Grande do Norte repudiaram as palavras do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que participando de Comissão Geral, no plenário da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (14), declarou que “o Ceará, com esse dinheiro do imposto sobre grandes fortunas, vai poder financiar infraestrutura, desenvolvimento, ajudar o novo aeroporto que vai ser licitado. Vai haver uma concessão para um verdadeiro hub no Nordeste. Tudo isso o governo está fazendo”.

Causou-nos enorme estranheza a declaração tendenciosa do ministro da Fazenda. Afinal, espera-se a isenção do Poder Executivo quando estados do Nordeste disputam investimentos privados que podem alavancar a economia local e garantir a geração de milhares de empregos.

Reafirmamos a expectativa de que não haja interferência do governo federal na escolha pelo estado que irá sediar o hub da Latam e desejamos que tal decisão seja feita estritamente baseada em critérios técnicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

março 2021
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Categorias

Brasil um pouco mais republicano

Formatada logo após uma ditadura militar, a Constituição de 1988 trouxe uma série de garantias que ao longo do tempo converteram-se em privilégios. Nesse contexto,

Leia Mais