Assembleia Legislativa do RN inicia atividades parlamentares de 2016

Assembleia-Legislativa-plenario

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte inicia no próximo dia 2 de fevereiro, às 9 horas, os trabalhos legislativos para o ano de 2016, após o recesso regimental da Casa. O retorno das atividades parlamentares acontece por meio de Sessão Solene de instalação dos trabalhos da 2ª Sessão Legislativa da 61ª Legislatura, oportunidade em que o presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira (PMDB) passará em revista as tropas da Polícia Militar, em frente à sede do Legislativo. O ato formal será seguido da leitura da mensagem anual do Executivo, pelo governador Robinson Faria (PSD).

“Em 2016, iremos dar continuidade aos trabalhos iniciados no último ano, em que a Assembleia Legislativa atingiu números nunca antes registrados, batendo recordes em realização de audiência públicas, sessões e apreciação de projetos. Juntos, todos os 24 deputados continuarão focados no debate e na resolução dos temas mais relevantes para a sociedade, empenhados em tornar a Casa do Povo sempre mais democrática e presente no dia a dia do norte-riograndense”, assegura o presidente Ezequiel.

Após a solenidade de instalação dos trabalhos, as sessões ordinárias e solenes, audiências públicas e comissões parlamentares da Assembleia Legislativa voltam a funcionar normalmente de acordo com o horário regimental e os serviços administrativos voltam a funcionar como de costume.

Balanço
Em 2015, o Parlamento Estadual registrou significativos números na ação legislativa. Ao longo do ano, a Casa realizou 60 audiências públicas e 49 sessões solenes. Ao todo, foram apresentados 2.857 proposições entre projetos de lei, emendas, projetos de resolução, comunicações, indicações, atos do presidente e requerimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

maio 2021
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
Categorias

Tão perto, tão longe

Chamou a atenção de envolvidos na Lava Jato a distância de cerca de 200 metros entre os escritórios de José Yunes e de Lúcio Funaro

Leia Mais