William Shakespeare era maconheiro

spire

Um estudo elaborado por pesquisadores da Universidade de Witwatersrand, em Johannesburgo, na África do Sul, sugeriu que o escritor e dramaturgo inglês William Shakespeare (1564-1616) consumia maconha. Eles escavaram a casa onde viveu o autor e descobriram traços da droga em cachimbos, que, supostamente, pertenceram a Shakespeare.

O estudo foi publicado pelo South African Journal of Science. Usando avançados métodos de cromatografia gasosa (técnica de identificação de substâncias), os cientistas detectaram Cannabis — planta utilizada para fabricação da maconha — em oito fragmentos de cachimbos, encontrados em Stratford-Upon-Avon, na Inglaterra, onde Shakespeare viveu.

Os estudiosos também encontraram vestígios de nicotina, princípio ativo do tabaco, em um pedaço, e folha de coca peruana em outros dois.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Categorias

Morre aos 90 anos Fidel Castro

Morreu na noite desta sexta-feira (25), aos 90 anos, o comandante Fidel Castro, líder da Revolução Cubana. Foi um dos mais carismáticos e polêmicos líderes

Leia Mais

Fim de semana badalado

Somente no feriadão desta semana o aeroporto de Natal tem previsão de 291 pousos e decolagens e 43 voos extras, mobilizando 35 mil passageiros, entre

Leia Mais