Violência contra à mulher: Dilma declara tolerância Zero

dilma fatima

A deputada federal Fátima Bezerra (PT-RN) participou, nesta terça (27/08), em Brasília, da sessão solene do Congresso Nacional para comemorar os sete anos da lei Maria da Penha e entregar o relatório final da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Violência contra a Mulher para a presidenta Dilma Rousseff.

Em seu discurso, a presidenta Dilma Rousseff disse que tolerância zero com a violência contra a mulher é o compromisso básico de qualquer sociedade. “A violência é um mal que a sociedade precisa combater em todas as esferas que ela se manifesta, por que ela contamina as relações entre as pessoas. O enfrentamento à violência contra a mulher é uma luta de todos nós, pois une família, gerações, governo e sociedade”, disse.

“As mais de mil páginas deste relatório, fruto de 18 meses de trabalho do Congresso Nacional, contam histórias trágicas que devemos repudiar que nos emocionam, que nos afetam e que têm de nos levar a agir com toda nossa determinação para que elas não se repitam, coibi-las. Eu acredito que todas as mulheres brasileiras estão orgulhosas do Congresso Nacional por conta deste relatório da CPMI, e nós seguiremos as orientações e as sugestões”, completou a presidenta.

Fátima que, parabenizou o relatório elaborado pela senadora Ana Rita (PT-ES) e a condução do trabalho pela deputada Jô Moraes (PCdoB-MG) disse que “este relatório contribui para o fortalecimento de uma das lutas da bancada feminina no Congresso Nacional, no que diz respeito à violência contra a mulher. “O combate à violência contra as mulheres não é papel somente do Estado, mas de toda sociedade brasileira”, declarou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

outubro 2021
DSTQQSS
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31 
Categorias

Bolsonaro é rejeitado no RN

Em um Estado nordestino que abraçou o Bolsa Família, o nosso Rio Grande do Norte, o governo Bolsonaro (PSL) é rejeitado pela maioria da população.

Leia Mais