Uso excessivo de celulares, tablets e jogos portáteis prejudicam postura

criança computador Uso excessivo de celulares, tablets e jogos portáteis prejudicam posturaQue a tecnologia está cada vez mais presente em nossas vidas, não é novidade. A utilização de dispositivos móveis, como vídeo game portátil, celulares, smartphones e tablet’s se torna indispensável para crianças, jovens e adultos, seja para entretenimento, trabalho ou relacionamento.

O mundo digital traz uma série de vantagens. Toda a facilidade de acesso a informação, a engenhosidade dos jogos e o estímulo a criatividade nas pequenas telinhas com certeza desenvolvem a inteligência cognitiva das crianças desde a mais tenra idade.

Segundo José Gilberto de Barros, quiropraxista – método que atua no ajuste da coluna – a utilização desses produtos induz a má postura, causando dores e desconforto. Ele alerta que ao longo do tempo o problema tende a agravar e muitas vezes pode se tornar irreversível. Ele orienta os pais a tomarem alguns cuidados:

– Limitar o tempo de uso do equipamento, como já faziam com os vídeo-games e computadores;

– Não permitir posturas visivelmente prejudiciais à saúde da coluna;

– Estimular brincadeiras e jogos fora do mundo virtual, com esforço físico;

– Estar atento a sintomas como dores recorrentes, fadiga importante, obesidade e transtornos emocionais. Todos sintomas relacionados ao excesso de tempo em uma atividade sedentária e reclusa;

– Procure um quiropraxista e faça uma avaliação preventiva;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

maio 2021
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
Categorias

Tá faltando mulher

Todos os Tribunais Regionais Federais (TRF) possuem juízes e juízas em suas composições, exceto na 5ª Região (TRF-5), com sede no Recife, onde há somente

Leia Mais

Jucá só pensa naquilo

Romero Jucá (PMDB-RR) prega que a reforma política defina apenas um novo modelo de financiamento de campanha. As mudanças precisam ser aprovadas até setembro, e

Leia Mais