TSE analisa a validade dos apoiamentos dados a candidaturas indeferidas

O fim das eleições no último domingo deu início a uma nova rodada eleitoral. A partir de agora, está nas mãos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) analisar parte dos 2,6 milhões de votos dos 624 candidatos com registros indeferidos (com recursos). São casos como o do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), dono do apoio de 250 mil eleitores, que dão à Justiça o poder de decidir o futuro desses concorrentes, numa prorrogação das eleições. Dos 10 indeferidos mais bem votados, seis conquistaram o mandato nas urnas. Caso a votação seja confirmada, seriam alteradas as composições das bancadas de São Paulo, do Maranhão e de Sergipe na Câmara dos Deputados, além da distribuição de cadeiras na Assembleia Estadual de São Paulo.

Apesar de terem visto os rostos estampados nas urnas eletrônicas, os candidatos do exército dos indeferidos (veja quadro) terão de aguardar uma posição definitiva do tribunal para ter direito à posse. Alguns ainda nem tiveram a primeira decisão, dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), julgada. Passadas as eleições, o Brasil acumula 2,6 milhões de votos nem sequer contabilizados.

sub judice

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

setembro 2022
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Categorias