Temer paga para youtubers falarem bem de reforma do ensino médio

novo1106185

Pelo menos dois canais do YouTube receberam dinheiro do governo de Michel Temer (PMDB) para falar bem da reforma do ensino médio. “Você sabia”, com mais de 7,1 milhões de assinantes e “Pyong Lee”, com mais de 3,3 milhões. O primeiro canal, comandado pelos youtubers Lukas Marques e Daniel Molo, recebeu R$ 65 mil, segundo a Folha de São Paulo.

No primeiro canal, “youtubers” dizem que acharam “o tema bastante interessante” e que, por causa da discussão sobre ele nas redes, decidiram explicar “direitinho”.

O valor pago pelo segundo vídeo não foi confirmado pelo Ministério da Educação (MEC). Os dois canais são associados à produtora Digital Stars.

2 respostas

  1. E pensar que estes imbecis ganhou R$ 65 mil pra falar o que é provável nem conhece e não necessita nem paga o IR e nós trabalhadores sendo arrancado o couro de tantos impostos e só se fala em crise na hora de receber qualquer pagamento por parte do governo e o próprio governo distribuindo dinheiro a quem fala bem dele, somente no Brasil acontece isto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

abril 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Categorias

A Polícia quer o poder no RN

O Coronel Azevedo e o Capitão Styvenson Valentim poderão, respectivamente, ser candidatos a governador e a senador pelo Rio Grande do Norte nas eleições deste ano

Leia Mais

João Maia passou em branco

Se o deputado federal seridoense João Maia (PR) veio ao Rio Grande do Norte neste final de semana conforme disse a sua assessoria ninguém sabe, ninguém

Leia Mais

Aneel opta pela opinião pública

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) fará audiência pública para receber subsídios para aprimorar a metodologia de estrutura tarifária das permissionárias de distribuição de

Leia Mais

Não presta!

O tomógrafo do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) em Mossoró já quebrou? É somente uma pergunta. Se já quebrou não presta.

Leia Mais