Penso, logo existo...

Tag: queda

Bolsonaro: alta na bolsa, queda no dólar e índice de desemprego caiu. E ele eleito?

O Índice de Medo do Desemprego caiu 2,2 pontos percentuais em setembro na comparação com junho e ficou em 65,7 pontos. O indicador, que é 2 pontos inferior ao de setembro de 2017, está muito acima da média histórica, de 49,7 pontos. A informação é da pesquisa trimestral divulgada nesta quinta-feira (4) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador varia de zero a 100 pontos. Quanto maior o índice, maior o medo do desemprego.

bolsa, Bolsonaro, dólar, desemprego, eleito, indice, queda

RN registra queda de 22% no número de inscrições no Enem

O Rio Grande do Norte tem 124.047 inscritos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018. O número é 22% menor que no ano passado, segundo dados do Ministério da Educação (MEC). Em 2017, 159 mil pessoas se inscreveram para as provas. A maior parte dos inscritos no território potiguar é do sexo feminino, com um total de 70.876 candidatas (57,1%). Os homens somam 53.171 dos postulantes (42,9%).

inscri, numero, queda, registra

Em queda, Marina diz que não abre mão de candidatura

Em movimento de queda nas pesquisas eleitorais, a ex-ministra do Meio Ambiente e candidata ao Palácio do Planalto pela Rede Sustentabilidade, Marina Silva, rejeitou nesta quarta-feira, 19, a possibilidade de abrir mão de sua candidatura em nome de uma chapa unificada de Centro como alternativa à polarização que vem se desenhando nas pesquisas eleitorais. “Uma eleição em dois turnos é para que a gente não se curve ao pensamento autoritário de decidir no primeiro. É para que a pessoa vote de acordo com seu coração”, disse, em sabatina no Fórum Páginas Amarelas, da revista Veja. A candidata também refutou a possibilidade de fazer uma aliança com o Centrão, caso seja eleita. “No meu entendimento, não é possível fazer uma aliança programática com o Centrão, que junto aos governos de Dilma Rousseff e Michel Temer são responsáveis pela situação em que o País está”, declarou.

candidatura, Marina, queda

Produção de petróleo no RN despenca. Queda de 40% nos últimos 10 anos e de 55% nos últimos 18 anos

A produção de petróleo em terras potiguares que já chegou a 90 mil barris por dia no início dos anos 2000 atingiu seu pior desempenho este ano. No ano de 2000 produzimos aqui no estado quase 33 milhões de barris. Em 2008 a produção já vinha despencando e foram extraídos 23 milhões de barris já representando uma queda de 30% em relação a 2000. No primeiro semestre de 2018 o que já era ruim ficou dramático, a produção diária foi de apenas 41 mil barris, representando uma queda de 16% em relação a 2017, de quase 40% em relação a 2008 e de impressionantes 55% ao início do século 21.

despenca, petróleo, produ, queda, ultimos

Balança comercial do RN registra queda de 4,9%

O Centro Internacional de Negócios da FIERN divulgou nesta terça-feira, 11, informações sobre a balança comercial do Rio Grande do Norte referentes a agosto.

As exportações de agosto foram 8,9% maiores que as de julho deste ano e 32,4% menores que as de agosto de 2017. Tecidos de algodão, castanhas de caju, peixes, melões e granitos foram os produtos com maiores valores exportados no mês respectivamente.

No acumulado do ano, as exportações estão 4,9% menores que no mesmo período do ano passado. Melões, tecidos de algodão, peixes, sal e castanhas de caju foram os produtos mais exportados respectivamente. Merece destaque a evolução positiva das exportações de tecidos de algodão e de peixes, além da presença do fuel oil na pauta de 2018.

balan, comercial, queda, registra

Número de linhas fixas tem queda de 2,76% no último ano, diz Anatel

Em junho, o número de linhas fixas no Brasil teve redução de 2,76% em relação ao mesmo período do ano passado, informou nesta sexta-feira (10) a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Os dados mostram que o país fechou junho com 40,22 milhões linhas, um total de 1,14 milhão de linhas a menos que as registradas no mesmo mês do ano passado. Segundo a agência reguladora, em junho deste ano, as empresas autorizadas contavam com 17,1 milhões de linhas fixas, enquanto as concessionárias possuíam 23 milhões de linhas. Em 12 meses, as autorizadas apresentaram um aumento de 0,4%, enquanto as concessionárias apresentaram uma redução de 4,97%.

Anatel, fixas, linhas, numero, queda, ultimo

Dólar interrompe 5 meses de alta e fecha julho com queda de 3,5%

O dólar fechou julho com a primeira queda mensal ante o real desde janeiro, conforme a guerra comercial entre Estados Unidos e seus parceiros deu algum alívio aos mercados e investidores se animaram com notícias no cenário político brasileiro. Após subir 4,07% em junho, o dólar comercial iniciou o mês cotado a R$ 3,912, mas encerrou a R$ 3,755, numa queda de cerca de 3,5%. Em janeiro, havia recuado 4,04%. No ano, porém, a moeda ainda acumula alta de 15%. Com ambiente de menor aversão a risco, o Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas da Bolsa, avançou 8,9% em julho, a 79.220,43 pontos, mas não conseguiu fechar no patamar de 80 mil, que era uma meta desejada pelos investidores.

dólar, fecha, interrompe, julho, meses, queda

Facebook é processado após queda das ações

Segundo publicação do O Globo, o Facebook e Mark Zuckerberg, foram processados nesta sexta-feira no que pode ser o primeiro de muitos processos sobre o anúncio feito pela empresa de queda de lucro futuro, que reduziu o valor de mercado da rede social em cerca de US$ 120 bilhões. O processo foi aberto pelo acionista James Kacouris, em Manhattan, que acusou o Facebook, Zuckerberg e o vice-presidente financeiro, David Wehner, de fazerem comentários ilusórios ou não terem revelado anteriormente informações sobre desaceleração no crescimento da receita, queda das margens operacionais e recuos na base de usuários ativos. Ele disse que a queda de 19% das ações do Facebook no dia seguinte ao anúncio deveu-se a violações de regras de proteção ao mercado. O processo busca condição de ação coletiva e pede reparações de prejuízos não especificados. Uma representante do Facebook não comentou o assunto.

Facebook, processado, queda

Deputado estadual do Paraná morre em queda de avião

O deputado estadual Bernardo Ribas Carli (PSDB) morreu em um acidente aéreo no município de Paula Freitas, no sul do Paraná, por volta das 11h30 domingo (22), segundo a assessoria dele. Dois pilotos também morreram na queda. Segundo a família, Carli decolou de Guarapuava no começo da manhã rumo a um compromisso em União da Vitória, também no sul do estado.

Deputado, estadual, morre, paraibano, queda

Serviço de TV por assinatura registra queda no país

assinatura, queda, registra, servi

Deicor-RN registra queda de ataques às instituições bancárias nos últimos anos

De acordo com o delegado da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), Marcuse Cabral, nos últimos quatro anos, está havendo uma redução de ataques em instituições bancárias localizadas no Rio Grande do Norte. No que refere-se aos números anuais, houve um quantitativo de 82 ataques em 2015; 77 ataques em 2016; 55 ataques em 2017 e 17 ataques em até abril de 2018. Comparando os números de 2016 com os números de 2015, houve uma redução de 7%; Comparando os números de 2017, com os números de 2016, houve uma redução de 29%; Comparando os números de 2017, com os números de 2015 houve uma redução de 32%. “Isso mostra a eficiência das nossas atividades, sendo fruto de diversas operações que vem sendo desempenhadas ao longo dos anos, como Fogo contra Fogo e Marco Zero, que nos anos de 2016 e 2017 conseguiram prender mais de três dezenas de criminosos. Para a realização das ações, há uma constante troca de informações entre a Deicor e outras unidades de polícias do Nordeste que investigam crimes contra instituições financeiras. Uma outra estratégia que tem surtido bastante efeito são as análises balísticas que requisitamos, as quais nos proporcionam elucidar os crimes com mais fidelidade”, destacou o delegado Marcuse Cabral.

ataques, bancarias, deicor, institui, queda, registra, ultimos

Fátima Lula destaca queda de investimentos em Educação durante governo Temer

Durante a audiência pública da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), a senadora Fátima Bezerra criticou os cortes no orçamento da União, no Ministério da Educação, principalmente na área de investimentos. A CE recebeu, nesta terça-feira, o ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, que apresentou os problemas e as prioridades da pasta. “Houve queda, sim, nas despesas discricionárias que envolvem custeio e investimento do Ministério da Educação. Em 2015, nós tivemos R$ 30 bilhões e, neste ano, tivemos empenhados apenas R$ 22 bilhões. Isso é reflexo da Emenda Constitucional 95, que congelou os gastos públicos nos próximos 20 anos. A dupla Temer-Meirelles só sabe cortar”, afirmou a senadora. Fátima também considerou um retrocesso a redução das vagas dos cursos de Medicina no país. No último dia 05 de abril, o Ministério da Educação proibiu a abertura de novos cursos de Medicina e novas vagas em cursos já existentes, tanto nas instituições privadas como nas instituições públicas. “Na contramão do programa “Mais Médicos”, o MEC lançou o programa “Menos Médicos”. No meu estado, nós temos lutado para consolidar e ampliar as vagas de Medicina na Universidade Federal do Rio Grande do Norte e na Universidade Federal Rural do Semiárido. Questiono: O novo Ministro da Educação pretende manter o programa “Menos Médicos”, em detrimento do sonho de milhares de estudantes que desejam fazer um curso de Medicina em uma universidade pública? ”. Ainda em relação ao Rio Grande do Norte, Fátima cobrou do governo uma ação concreta em relação à reclassificação dos campi de Lajes e Parelhas como independentes. Hoje, ambos são ligados administrativamente ao Campus Natal-Central do IFRN. Ela também solicitou informações sobre a liberação de recursos para as universidades do estado.

destaca, durante, educa, Fátima, governo, investimentos, queda

Anatel registra queda de 17,6% nas reclamações em março

Em março de 2018, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) registrou 266,4 mil reclamações de usuários de serviços de telecomunicações, redução de 57 mil queixas (-17,6%) em comparação com o mesmo mês do ano passado. A telefonia móvel registrou menos 28 mil reclamações (-18,3%), a telefonia fixa menos 14,1 mil (-18,9%), a banda larga fixa menos 3,9 mil (-8,1%) e a TV por assinatura menos 11,8 mil (-25,9%). A Anatel registrou 266,4 mil reclamações contra prestadoras dos principais serviços de telecomunicações (telefonia móvel, telefonia fixa, banda larga fixa e TV por Assinatura) em março de 2018. A telefonia móvel na modalidade pós-paga registrou um total de 88.653 queixas, os principais motivos foram cobrança (48,46%), qualidade e funcionamento (10,12%), e ofertas e cancelamentos (9,97%). Na modalidade pré-paga, 36.347 reclamações se dividiram em créditos pré-pagos (41,53%), ofertas, bônus e promoções (17,29%) e qualidade e funcionamento (15,12%).

Anatel, queda, reclama, registra

“Imaginávamos uma queda de Bolsonaro na pesquisa”

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, disse estar satisfeito com o desempenho de Ciro Gomes, pré-candidato da legenda, na mais recente pesquisa Datafolha sobre a eleição presidencial 2018, publicada hoje. No cenário em que Lula não participaria da disputa, Ciro Gomes conta com 9% das intenções de voto, empatado com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) e com o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa. “O resultado está bom. Está dentro do que a gente havia previsto. Agora é avançar”, resumiu. Lupi observa que, numa eleição pulverizada, onde vários partidos apresentam candidatos, já era esperado que, num primeiro momento, o cenário ficasse um pouco indefinido. O presidente do PDT disse acreditar que, se Lula não estiver na disputa, boa parte dos votos do líder petista pode migrar para o candidato da sua legenda. Sobretudo no Nordeste. O presidente do PDT, no entanto, não escondeu sua preocupação com a persistência da intenção de votos de Bolsonaro. Ele afirmou que, num primeiro momento, acreditava que o maior adversário de Ciro (num cenário sem Lula) seria o ex-governador Alckmin. “Imaginávamos que haveria uma queda de Bolsonaro”, disse. “Mas hoje eu não sei. Ele está conseguindo se manter. Seu eleitorado acredita que a solução da violência é a pena de morte. É algo muito preocupante.”

Bolsonaro, imaginavamos, pesquisa, queda

A queda de Lula no Datafolha

Lula tinha 37% dos votos no Datafolha. Agora caiu para 30% ou 31%, dependendo do cenário pesquisado. O presidiário, de uma hora para a outra, perdeu um quinto de seu eleitorado. A queda vai aumentar nas próximas semanas, porque ele está na cadeia, incomunicável, e porque seus crimes vão se tornar mais conhecidos entre aqueles que ainda o apoiam.

Datafolha, queda

Mais de 100 pessoas morrem em queda de avião

Um avião militar caiu, nesta quarta-feira (11), perto da base aérea de Boufarik, na cidade de Blida, na Argélia, e mais de 100 pessoas que estavam a bordo morreram, segundo informou a mídia local. A causa do acidente ainda é desconhecida.

A aeronave, de fabricação soviética Il-76, ia para Bechar, no sudoeste do país, que fica no norte da África, de acordo com a agência estatal Algerie Presse, citada pela AP.

Boufarik fica no norte da Argélia, perto do Mar Mediterrâneo e a cerca de 30 km da capital, Argel.

morrem, pessoas, queda

A queda de braço na esquerda

A esquerda deve enfrentar uma reorganização nestas eleições. O PT não poderá mais patrolar seus aliados históricos. Com Lula preso, os petistas precisam de aliados, mesmo que tenham que enfrenta-los nas eleições. Além disso, tudo indica que o PT, que exerceu a hegemonia da esquerda não tem um herdeiro com a liderança exercida, até agora, por Lula. primeiro desafio da esquerda será manter sua bancada na Câmara dos Deputados. Ela elegeu, em 2014, 137 deputados e passou a ocupar 26,7% das cadeiras. Destas, o PT ocupava 68, o que representava 49,6%. Durante o processo da Lava Jato, a bancada petista caiu para 58 deputados e a da esquerda para 122. Nestes quatro anos, o PSB perdeu sete deputados, o PDT manteve sua bancada e o PCdoB e o PSOL ganharam uma cadeira cada. As candidaturas de Ciro Gomes (PDT), Joaquim Barbosa (PSB), Manuela D’Ávila (PCdoB), Guilherme Boulos (PSOL) estão sendo bancadas pelos partidos com o objetivo de ampliar suas forças na Câmara dos Deputados e nas esquerdas. Herdeiro de Lula e, por isso, em condições de chegar ao segundo turno, a candidatura de Fernando Haddad tem como uma de suas tarefas, pelo menos, manter o poder do PT (58 deputados) na Câmara dos Deputados. O PDT acredita que Ciro poderá elevar sua bancada a mais de 30 deputados. O PSB aposta que Joaquim Barbosa levará sua bancada a 50 deputados. Para isso, terá o apoio dos governadores Márcio França (SP) e Paulo Câmara (PE); e, do candidato Márcio Lacerda (MG). O PCdoB avalia que com a candidatura de Manuela e suas alianças regionais com os petistas pode chegar aos 15 deputados. O PSOL projeta uma bancada de, no mínimo, 10 deputados. Se essas projeções otimistas se confirmarem, a esquerda passará a ter uma bancada de 163 deputados, o que representa 31,7% da Câmara. E o peso do PT na esquerda cairá para 35,5%. O crescimentos dos partidos de esquerda na Câmara dos Deputados não lhes garantem qualquer aumento de seu poder de fogo. Estas partidos têm posições próximas em matéria de políticas sociais mas divergentes quanto às políticas econômicas. As eleições de outubro vão produzir respostas para várias perguntas dos dias atuais. Qual o peso do ex-presidente e líder político Lula? Quem vai assumir a liderança da esquerda no Brasil? O PT vai continuar dando as cartas?

esquerda, queda

A queda de braço pelo comando do PRB no RN

A direção nacional do PRB anunciou que vai manter Abraão Lincoln no comando indireto do partido no Rio Grande do Norte. Pelo menos, por enquanto. Após a filiação do empresário Flávio Rocha, a coisa poderá mudar de figura. Flávio quer que a sigla seja comandado no RN pelos expoentes do empresariado. O CEO da Alesat, Marcelo Alecrim, é cotado para assumir o comando da legenda. A direção do PRB nacional nega. Diz que vai continuar como está. Inclusive, distribuiu uma nota.

comando, queda

Chuva e raios provocam queda de energia em Natal

A chuva e os raios que atingiram Natal na noite desta quarta-feira (28) provocaram uma queda de energia na capital. De acordo com informações da Companhia Elétrica do Rio Grande do Norte, diferentes pontos da cidade foram afetados.

A interrupção no fornecimento de energia aconteceu perto das 18h desta quarta (28). Ainda de segundo a Cosern, o problema na rede elétrica aconteceu em pontos específicos de Natal, que foram atingidos pelos raios.

A Cosern afirmou ainda que reforçou as equipes de plantão que estão nas ruas trabalhando “para reestabelecer o fornecimento o mais rápido possível”.

A Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) informou que identificou pontos de dificuldade no trânsito no bairro de Candelária, na Zona Sul, e que enviou fiscais para o local para auxiliarem no tráfego de veículos.

G 1 (RN)

chuva, energia, Natal, provocam, queda, raios

Com queda de juros, fundos de pensão investirão R$ 66 bi a mais em aplicações de risco

A redução dos juros ao menor patamar da história impõe uma mudança bilionária aos investimentos dos fundos de pensão brasileiros. Os títulos públicos, que respondem por mais de 70% das carteiras, já não rendem o suficiente para pagar os benefícios no longo prazo. Com novas reduções à vista na Selic — esta semana, pode cair a 6,5% —, a tarefa ficará ainda mais difícil, obrigando mais investimentos em ativos de maior risco como ações, dívida corporativa e aplicações no exterior.

aplica, fundos, investir, juros, queda, risco

Queda de braço no TCE do RN

Um grupo de servidores do TCE/RN está inconformado com a modernização do quadro de pessoal da Corte de Contas.

Alega que a tal “modernização”, ao invés de trazer benefícios, está gerando uma diminuição na fiscalização, tendo em vista o possível afastamento de aproximadamente 30 (trinta) servidores que sempre desempenharam suas funções fiscalizatóriasao longo dos anos e que receberam aprimoramento técnico do próprio Tribunal de Contas através treinamentos, cursos superiores e pós-graduação.

queda

Economia brasileira volta a crescer após dois anos de queda e avança 1% em 2017

A economia brasileira cresceu 1% no ano passado, informou nesta quinta-feira (1º) o IBGE. No último trimestre do ano, o PIB (Produto Interno Bruto) cresceu 0,1% em relação aos três meses anteriores, dando sinais de que a recuperação da economia ganhou força após a saída da recessão, no início de 2017. Ante o quarto trimestre de 2016, quando o país ainda estava em recessão, a alta no último período do ano foi de 2,1%. Os números vieram um pouco abaixo do que esperavam analistas do mercado financeiro e o governo. A projeção central de economistas consultados pela agência Bloomberg era de um crescimento de 1,1% em 2017 e de 0,4% no quarto trimestre do ano. Os números da economia mostram que o país deixou a recessão —iniciada no segundo trimestre de 2014, segundo o Comitê de Datação de Ciclos, da FGV— no primeiro trimestre do ano passado.

brasileira, crescer, economia, queda, volta

Guamaré: a queda de Hélio de Mundinho

A comemoração com ar eleitoral do prefeito cassado de Guamaré, Hélio de Mundinho (MDB), que conseguiu se manter no cargo por meio de liminar, enquanto recorre da decisão da Justiça em segunda instância, não foi bem digerida pela oposição. Hélio, que pode perder o cargo a qualquer momento, fez um arrastão com a presença dos Deputados federal Walter Alves (MDB) e estadual Hermano Morais (MDB). A oposição aguarda a queda da liminar para dar o troco. Dois anos após o pleito eleitoral, Guamaré vivência o clima de acirramento político novamente.

Guamaré, helio, mundinho, queda

Preço da gasolina cai, mas postos não repassam queda aos consumidores

A possibilidade de abastecer o tanque a um preço mais baixo escapou pelos dedos do consumidor nos últimos dias, antes que ele pudesse sentir alívio no bolso. Em seguida de um recuo de 3,9%, o maior do ano, no preço da gasolina nas refinarias, a estatal anunciou, ontem, um aumento de 1,5%, que entra hoje em vigor. O preço do diesel caiu 0,8%, após uma uma queda de 2,3%.

consumidores, gasolina, postos, queda, repassam

IBGE aponta queda de 2,8% em serviços no ano passado

De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta sexta-feira  (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o volume de serviços no Brasil caiu 2,8% em 2017, na comparação com o ano anterior. Já a receita nominal fechou o ano com alta de 2,5%. Em dezembro de 2017, o setor de serviços cresceu 1,3% em volume na comparação com novembro e 0,5% na comparação com dezembro de 2016. A receita nominal cresceu 0,9% na comparação com novembro e 5% na comparação com dezembro de 2016.

aponta, passado, queda, servi

Preço da gasolina nos postos tem 1ª queda em 14 semanas, diz ANP

O preço médio da gasolina para o consumidor final caiu na semana passada, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (15) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Trata-se da 1ª queda após 14 semanas consecutivas de aumento nos postos. O valor médio por litro passou de R$ 4,221 para R$ 4,212 na semana encerrada no dia 10. No acumulado de 2018, o preço médio da gasolina nas bombas acumula alta de 2,75%.

gasolina, postos, queda, semanas

Queda do Ideb poderá levar à rejeição de contas do Poder Executivo

A queda do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) entre duas pesquisas consecutivas poderá sujeitar o chefe do Poder Executivo (presidente da República, governador ou prefeito) à rejeição das contas prestadas por exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar 101/00). Segundo a proposta, a queda do Ideb entre duas pesquisas será caracterizada “retrocesso educacional”. A rejeição das contas – pelo Legislativo ou tribunal de contas –, não eximirá o gestor de responder por outras medidas, judiciais e administrativas, para corrigir o retrocesso.

contas, Executivo, levar, poder, podera, queda, rejei

Queda de energia e serviço de internet caem e provocam transtornos na praia de Muriú

Rápida queda de energia na praia de Muriú no início da tarde desta segunda-feira(12), no litoral norte potiguar, deixou a região praiana sem internet até boa parte da tarde. Sem o sinal de internet de empresas que administram a localidade, veranistas, turistas e comerciantes locais tiveram alguns transtornos. Quem precisou passar cartões de crédito ou débito em alguns estabelecimentos, não teve como concluir sua compra ou serviço. No lado do lazer em meio a folia, quem tentou acompanhar as suas redes sociais e depende dos sinais das empresas de telefonia, nenhuma novidade. Sinais limitados e muitas vezes fora do ar.

energia, internet, praia, provocam, queda, servi, transtornos

Voos atrasam após queda de energia no aeroporto de Salvador

Uma queda de energia no Aeroporto Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, causa atraso nos voos nesta segunda-feira (22). De acordo com passageiros, a situação ocorre desde a madrugada, por volta de 1h. A energia voltou por volta das 7h. Devido à falta de energia, não houve possibilidade de acessar o sistema de voos e nem o check-in, que foi feito por algumas companhias aéreas no modo manual, mas na hora de embarcar não houve como fazer a inspeção de bagagens e passageiros, e por isso muitos voos sofreram atrasos.

Aeroporto, atrasam, energia, queda, salvador

Um ano após morte de Teori Zavascki, queda do avião ainda é investigada

Um ano depois da queda do avião, no mar em Paraty, no sul do Rio de Janeiro, que matou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, as causas do acidente ainda estão sob investigação. Foram abertas três frentes de investigação – da Força Aérea Brasileira (FAB), do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal (PF). O relatório final de investigação do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), ligado à Força Aérea Brasileira (FAB), será divulgado na próxima segunda-feira (22), em Brasília.

ainda, investigada, MOrte, queda, teori, zavascki

RN aumenta exportações de frutas, mas tem queda na venda de sal marinho

Puxada principalmente pela exportação de frutas frescas, a balança comercial (variação entre importações e exportações) do Rio Grande do Norte terminou 2017 com saldo positivo, de acordo com dados do Ministério da Indústria, do Comércio Exterior e Serviços. Foram exportados US$ 304,5 milhões ao longo do ano, contra importação de US$ 177 milhões, gerando saldo de US$ 127,4 milhões – equivalentes a aproximadamente R$ 411 milhões.

Porém produtos tradicionais no estado, como o sal marinho, castanha de caju e tecido de algodão registraram quedas expressivas nas vendas, em relação a 2016. No caso do sal, por exemplo, a queda foi de 19,7% em relação ao ano anterior. A venda da castanha de caju reduziu em 13% e o tecido de algodão -22%.

aumenta, exporta, frutas, marinho, queda, venda

Queda de braço

Entidades do setor audiovisual brasileiro enviaram cartas a Michel Temer apoiando a indicação de Christian de Castro para a presidência da Ancine. O cargo está nas mãos de Débora Ivanov, nomeada por Dilma.

queda