STF poderá acabar com puxadores de voto

Gilmar Mendes disse a parlamentares, segundo O Globo, que ao menos um item da reforma política poderá ser decidido pelo STF: o das coligações partidárias nas eleições proporcionais.

O caso seria discutido usando uma brecha em ação já ajuizada por Rodrigo Janot, que trata da distribuição das vagas decididas pelo atual modelo.

Em recente entrevista ao jornal, o ministro Luís Roberto Barroso também afirmou que o STF poderia mudar as regras:

“Há problemas no sistema brasileiro que comprometem a Constituição. Por exemplo, as coligações em eleições proporcionais violam a Constituição. É muito fácil demonstrar. Se o PT se coligar em determinada eleição com o PRB, o eleitor que votou numa líder feminista do PT pode estar elegendo um pastor evangélico do PRB. Ou vice-versa. Isso é uma fraude ao princípio representativo. O meu voto foi parar num lugar que eu não queria. Isso é inconstitucional. Eu acho que, se o Congresso não mudar, o Supremo pode.”

O exemplo dado por Barroso, aliás, é praticamente uma confissão ideológica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

outubro 2022
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
Categorias

O mesmo disco arranhado !

Tempos atrás se dizia que assunto repetido era ‘um disco aranhado‘. Pois bem! O velho ditado está ainda em ‘voga’ no Rio Grande do Norte.

Leia Mais