Sesap estudar testar passageiros no aeroporto para rastrear cepas da covid no RN

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) segue trabalhando para avançar nos meios de controle da pandemia do coronavírus no Rio Grande do Norte. Uma parte desse movimento envolve a vigilância da epidemia com testes e rastreio das cepas em circulação no estado. Para isso, como uma das etapas desta ação, a Sesap estuda instalar um posto de testagem voluntária no Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, em parceria com a Inframérica, o município de São Gonçalo do Amarante e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária. 

Na manhã desta quarta-feira (4), a equipe técnica da Sesap visitou o terminal aéreo para discutir o processo de organização da testagem em passageiros que desembarquem no Rio Grande do Norte. 

A ideia inicial é realizar testes rápidos em quem esteja chegando ao estado e se voluntarie para o exame. Em caso de positivo, o passageiro será isolado e passará por um novo teste, dessa vez de RT-PCR. O transporte da pessoa para o local de isolamento será feito também pela Sesap. “A testagem é uma arma importante no controle da pandemia, por isso estamos traçando essa estratégia no aeroporto, em paralelo com outras ações”, explicou a subcoordenadora de vigilância epidemiológica da Sesap, Diana Rego.

O trabalho no aeroporto poderá ser feito em parceria com a representação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Secretaria Municipal de Saúde de São Gonçalo do Amarante. O secretário Jalmir Simões também acompanhou a visita, onde as equipes vistoriaram possíveis locais que poderão ser cedidos pela administração do aeroporto para instalação das estruturas de testagem e isolamento. “Temos uma estrutura de saúde funcionando 24h, que pode servir de apoio para qualquer ação”, disse o gestor de São Gonçalo.

Além do controle de testagem, a Sesap também poderá fazer, em alguns casos, o sequenciamento dos coronavírus eventualmente identificados em passageiros infectados, a fim de rastrear as cepas circulantes. “O sequenciamento genômico também é muito importante para o controle da epidemia. No momento, enviamos as amostras para a Fiocruz, no Rio de Janeiro, ou para o Instituto Evandro Chagas, no Pará. Mas, quando recebermos os novos equipamentos, poderemos realizar esse trabalho aqui”, ressaltou Derley Galvão, diretor administrativo do Laboratório Central de Saúde Pública do RN (Lacen-RN), que também esteve no aeroporto.

A visita também foi acompanhada por Ibernon Martins, superintendente do aeroporto, a subcoordenadora de vigilância sanitária da Sesap, Diviane Alves, e servidores do escritório da Anvisa no aeroporto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

setembro 2021
DSTQQSS
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930 
Categorias