PT modera crítica ao STF em documento que condena o processo de mensalão

O 5º Congresso do PT aprovou neste sábado (14) uma resolução que afirma que os réus do mensalão foram condenados sem provas e acusa a mídia e a oposição de tentarem criminalizar o partido e influir nas eleições. O documento causou racha por não atacar o STF (Supremo Tribunal Federal) e não defender a anulação do julgamento, como cobrava a ala mais radical da legenda.

Sob pressão do Planalto, que temia prejuízo à campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição, a cúpula petista apresentou um texto mais moderado que o original e sem críticas ao STF. “Nós não podemos ter um partido dividido ao meio. Nossa obrigação é construir a maior unidade possível”, afirmou o deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), falando em nome da direção petista.

Depois de ouvir vaias de alguns delegados do partido, ele disse: “Temos plena convicção a inocência dos companheiros Dirceu e Genoino. Minha posição é clara: nunca houve mensalão, compra de votos e corrupção ativa ou passiva”. O texto aprovado com apoio da cúpula petista não cita os presos e diz que a sigla apoiará iniciativas de militantes e movimentos sociais pela “reparação das injustiças e ilegalidades contra os companheiros condenados”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
Categorias