Políticos quebram acordo durante comício em Assu ontem

Essa misturada que está acontecendo na atual campanha política do Rio Grande do Norte causa constrangimento ao eleitor e aos próprios candidatos.

É uma “novela cachorra da molesta”, omi!

Ontem no comício do PMDB em Assú o constrangimento foi geral. Dividiam o mesmo palanque: o senador Garibaldi Alves, o deputado federal Henrique Alves, os deputados estaduais Nelter Queiroz e Poty Junior, o prefeito Ivan Junior, outros candidatos e até o ministro da Agricultura Wagner Rossi.

Foi feito um acordo: não falar no nome dos candidatos ao governo.

Ora… Ora… Ora…

Na hora de discursar o prefeito Ivan Junior não contou conversar. Quebrou o trato e pediu votos para a candidata dele ao governo do Estado Rosalba Ciarlini. Levou um carão de Henrique. Mas, fez ouvido de mercador.

Já Garibaldi Alves também não resistiu e quebrou o trato. Durante o discurso disse que Iberê Ferreira de Souza tinha recebido uma herança maldita das mãos de Wilma de Faria que foi o governo do Estado. E dirigindo-se a outros candidatos disse que eles fossem dá uma volta. Pois, ele pedia votos ali para o candidato a deputado estadual George Soares.

Fez-se silêncio geral no palanque. Xau e benção.

Detalhe da foto: Ivan de camisa verde com o adesivo de Rosalba.

3 Responses

  1. Aqui em Currais Novos aconteceu alguma coisa parecida, tudo que tinha para ser uma grande movimentação politica partidaria quase terminar na delegacia e vira BO, so não aconteceu o pior porque o dep. Henrique que iria fazer uso da palavra preferiu caminhar na feira livre ao invés da oratoria,motivos se a movimentação era de candidatos do PMDB, onde la estava além de Henrique tambem la estava o candidato a dep. estadual Valter Alves, uns cabos eleitorais de Ezequiel que apoiam Henrique estavam la, agora o mico que quase termina em brigas foi os botons e fotos de Ezequiel sendo distribuidos pela população na movimentação presente, isso causou um grande mal estar nos autenticos bacurais e no diretorio do PMDB e para piorar as coisas tambem tinha botons e fotos de Iberê, outro mico aqui o diretorio do PMDB é como a cidade de Acari é de cabo a rabo com a chapa da Rosa, mas os cabos eleitorais de Ezequiel escutram poucas e boas do pessoal do PMDB, de oportunistas e mal educados eles escutaram xerife.
    Moral da historia o que Diabos esse pessoal de Ezequiel tinha que distribuir material do parlamentar do PTB em um evento que era do PMDB e la tinha um candidato a dep. estadual do PMDB? No minimo xerife faltou ética.

  2. O dep. Henriques Alves deu um tiro em seu proprio pé, com essa de ficar aqui em dois palanques alias treis ele tem que aprender quer ninguem pode servir a dois senhores ao mesmo tempo, Henrique faltou com coerenia com a maioria de seu partido aqui no estado e so pensou nele mesmo, agora ele pode pagar um preço muito alto, por ter dividido o maior partido do Brasil aqui no RN, em Cabeça, Tronco, e Membros!
    O PMDB é onde Garibaldi tiver e para completar Henrique não sera o presidente da câmara dos dep. o PT não vai cumprir com sua palavra. Ele vai lembrar arduamente dos conselhos de Aluizio Alves, quem traiu uma vez é TRAIDORA para sempre!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
Categorias

Cinco candidatos azarões na política

Lógica é uma característica que passa bem distante da política. Mesmo com dezenas de pesquisas e com cenários aparentemente definidos, muitas eleições terminam com resultados

Leia Mais