PJe permitirá reforço remoto para julgamento de processos nos Juizados da Fazenda Pública de Natal

O sistema do Processo Judicial Eletrônico (PJe) será utilizado como ferramenta para reforçar o julgamento de processos dos Juizados Especiais da Fazenda Pública de Natal.

A Presidência do Tribunal de Justiça do RN designou quatro magistradas que atuam em comarcas do interior para auxiliarem os 2º, 3º, 4º e 5º Juizados de forma remota, por meio do PJe, durante um período de 90 dias.

O secretário de Tecnologia da Informação do TJRN, Gerânio Gomes, reforça que o julgamento remoto é uma das possibilidades trazidas pelo Processo Judicial Eletrônico e que a atual estrutura da Setic permite essa flexibilidade.

“A expansão dessa modalidade remota pode se dar qualquer momento, a cargo de definição entre juízes e a Presidência. O sistema já disponibiliza essa opção. Basta um comando para nós liberarmos os acessos de determinados juízes a determinadas unidades do Judiciário”.

“O juiz que está em Natal consegue tranquilamente julgar os processos de uma comarca, por exemplo, de Pau dos Ferros. Porque na hora que eu o habilito ele tem acesso àquela unidade eletrônica, então os processos que estão lá podem ser acessados naturalmente”, complementa Gerânio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

abril 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Categorias

Crie coragem, governadora!

Manda fazer um projeto de privatização da Universidade Estadual do  Rio Grande do Norte (UERN). Não existe ensino público gratuíto. Com isso a senhora equilibra

Leia Mais