Odebrecht levou mala de dinheiro ao melhor amigo de Temer

Caixa-dois-mala_3.jpg.554x318_q85_crop-500x287Em delação ao Ministério Público Federal, o vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, Cláudio Melo Filho, detalhou como foi a entrega de dinheiro vivo, durante a campanha de 2014, ao advogado José Yunes, amigo, conselheiro próximo e para muitos tido como sócio do presidente Michel Temer, em São Paulo.

Segundo o jornalista Severino Mota, do Buzzfeed, o dinheiro era parte dos R$ 10 milhões que Marcelo Odebrecht resolveu destinar ao PMDB, após um jantar que teve em maio de 2014 com Michel Temer, no Palácio do Jaburu; relação entre Yunes e Temer foi trazida novamente à tona pelo ex-aliado de Temer, o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB), nas perguntas vetadas pelo juiz Sérgio Moro.

Melo Filho explicou aos investigadores que, dos R$ 10 milhões, a maior parte (R$ 6 milhões) teriam como destino Paulo Skaf, candidato do PMDB ao governo de São Paulo. Os outros R$ 4 milhões foram destinados ao próprio Padilha para campanhas do partido.

2 respostas

  1. Espere aí, não estou entendo, mas nada. Quem tem esse tipo de amigão, não é o Lula?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

setembro 2022
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Categorias