Penso, logo existo...

Recuperação de rodovias dura menos do que manda a lei

O Globo destaca que as estradas brasileiras são ruins não só porque não têm conservação, mas também pela baixa qualidade do material usado nas obras milionárias de recuperação. Apesar de a Lei de Licitações determinar tempo médio de vida útil de dez anos pós-reforma, grande parte das rodovias federais e estaduais volta a estar esburacada e a oferecer perigo muito antes disso. Desgaste prematuro do asfalto, buracos que se transformam em crateras, erosão no leito das pistas e quedas de barreira são percalços comuns nas vias de todo o país e demonstram a baixa qualidade das obras e do material utilizado. Há casos de estradas com trechos comprometidos antes mesmo de a pavimentação completar dois anos.

Robson Pires

Brasileiro Radialista e Jornalista!

Comentários (2)

  • Adriano Coutinho

    Caro Xerife, nessa minha viagem de férias, passei por alguns estados, e percebir que a pista de duplificação da BR 101 em Alagoas, apresenta uma espessura de concreto inferior aos outros estados em que eu cruzei, inclusive fiquei triste em ver milhares de barracos de pessoas humildes a beira da rodovia em Maceió-AL. Vejo assim, que a corrupção anda a galope neste estado. Termino deixando aqui o meu abraço aos Seridoenses,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *