08/ago/2019

Queijo artesanal de Cruzeta é premiado com medalha de prata no 15º Enel


Por Robson Pires, em

Os 15 anos de trabalho de Maria Roseane Soares na produção de queijo artesanal em Cruzeta foram reconhecidos nessa quarta-feira (7) durante o Encontro Nordestino de Leite e Derivados (Enel). A queijeira Original Sertão foi premiada com a medalha de prata na categoria Queijo de Coalho Artesanal no Concurso de Queijos Regionais promovido durante o encontro no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim.

Roseane e o esposo e sócio, Marcelo, foram reconhecidos entre mais de 130 queijeiros artesanais participantes do Rio Grande do Norte, Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Bahia. “É uma alegria muito grande para nós e um reconhecimento ao nosso trabalho. Há anos lutamos para manter a tradição da queijeira familiar e fazer o negócio crescer”, diz a produtora. O casal faz parte do grupo de 39 queijeiros que estão sendo beneficiados com recursos do Governo do Estado.

Por meio do Edital de Leite e Derivados lançado ano passado pelo projeto Governo Cidadão, eles foram selecionados e terão a queijeira construída e equipada com recursos do acordo de empréstimo com o Banco Mundial. Serão investidos R$ 505.445,39 para construir o prédio, equipá-lo e certificá-lo junto aos órgãos de fiscalização. “Estamos ainda mais perto de realizar nosso sonho. São mais de 15 anos no mercado e nunca tivemos oportunidade de nos legalizar e vender para grandes supermercados. Agora temos fé que vai dar certo”, projeta.

O secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, comemorou o resultado obtido pelos queijeiros de Cruzeta. “O prêmio tão merecidamente conquistado por Roseane e Marcelo mostra que estamos no caminho certo. Incentivar o pequeno produtor e fortalecer a agricultura familiar seguem sendo uns dos pilares do governo da professora Fátima Bezerra”, destacou.

Saiba mais

O Edital de Leite e Derivados é uma iniciativa do Governo do Estado, via Governo Cidadão, Secretaria de Agricultura e Banco Mundial, e tem como objetivo estruturar e equipar as queijeiras do Seridó, em um investimento total de R$ 20 milhões. Ao todo, 39 queijeiras estão ligadas às duas cooperativas selecionadas na chamada pública – Capesa e Coafs. Ao fim da execução, elas estarão regularizadas de acordo com as exigências sanitárias exigidas por lei e aptas a entrarem no mercado formal.

Serão feitos a adequação da infraestrutura, aquisição de maquinário e equipamento necessário, melhoria na logística do transporte, comercialização e capacitação dos funcionários da comunidade. A regularização é importante para que as cooperativas recebam o selo das instituições sanitárias vigentes: Serviço de Inspeção Municipal; Instituto de Defesa e Inspeção Sanitária (IDIARN); Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).


Nenhum Comentário Até o Momento, Seja o Primeiro a Comentar!

Deixe o seu comentário!

Twitter Facebook Instagram E-mail

  • 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00
Quinta, 06 de Agosto de 2020


Buscar no Blog



Fan Page. Curta!





Calendário

agosto 2020
D S T Q Q S S
« jul    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031