Penso, logo existo...

COVID-19: Governadora indica Ricardo Valentim para o Comitê Científico do Consórcio do Nordeste

O Consórcio Nordeste, organização que reúne os governadores dos noves estados da região, criou um Comitê Científico para auxiliar os chefes de Executivo na tomada de decisões sobre as ações de enfrentamento à pandemia provocada pelo novo coronavírus (Covid-19). O Comitê será integrado por vários membros de renome, entre eles o cientista Miguel Nicolelis, o físico e ex-ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende e o doutor em Engenharia Elétrica e de Computação, diretor do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) do Hospital Onofre Lopes em Natal, Ricardo Valentim. Ricardo Valentim é indicação da governadora Fátima Bezerra.

Fátima Bezerra destaca a importância do Comitê Científico diante do alto grau de contaminação do novo coronavírus e pelo fato de ainda não ser muito conhecido pela ciência. “Precisamos manter todas as medidas de precaução e prevenção. São milhares de mortes em todo o mundo. Não podemos deixar o problema se agravar. Por isso tomamos todas as medidas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde e pelo Ministério da Saúde”, afirmou a governadora do RN.

Ela também reforça a necessidade da população atender as recomendações do Governo do RN. “A população deve ficar em casa e tomar todas as medidas para evitar o contágio. Os serviços essenciais estão funcionando. Mas a maior parte da população deve ficar em casa para evitar o aumento dos casos graves que levam à morte. Da parte da administração do RN estamos fazendo tudo para proteger o cidadão e a vida. E, agora, definimos a criação do Comitê Científico junto com os demais governadores para buscar medidas de superar as dificuldades e voltarmos à normalidade”, enfatizou.

Além de Nicolelis e Rezende, que coordenam o grupo, o Comitê Científico do Consórcio Nordeste será composto por médicos, cientistas, físicos e pesquisadores brasileiros reconhecidos internacionalmente. O Comitê fará reuniões periódicas com autoridades científicas brasileiras e de outros países, a exemplo da Itália, da Alemanha e da China, para discutir soluções na tentativa de frear a disseminação de casos da Covid-19. Além disso, emitirá boletins com os números da região relativos à doença e divulgará orientações baseadas nas pesquisas realizadas pelo grupo.

O Comitê ainda está em formação, mas já conta 13 membros, incluindo um indicado por cada estado, e deve permanecer ativo até o final da pandemia. “É uma guerra. Precisamos de apoio científico para vencê-la”, afirmou o governador da Bahia, Rui Costa, presidente do Consórcio.

SAÚDE E ECONOMIA DEVEM ANDAR JUNTAS

O professor doutor da UFRN Ricardo Alexsandro de Medeiros Valentim, indicado pela governadora Fátima Bezerra para integrar o Comitê, considera de grande importância a iniciativa porque reúne cientistas e uma equipe técnica de especialistas que deverá fundamentar e estabelecer parâmetros para a tomada de decisões na área da saúde. “O novo coronavírus tem características diferentes de outros vírus, como, por exemplo, o H1N1, e tem a gravidade de derrubar o sistema de saúde. Por isso é tão importante estudar e propor soluções aliadas à proteção social do trabalhador e do empresário”, afirmou.

Ricardo Valentim ressalta que após a pandemia será preciso restabelecer os empregos e a atividade econômica. “Nossa atuação no Comitê Científico irá ajudar a organizar a cadeia produtiva, o ecossistema econômico, social e de saúde dos estados e do Estado brasileiro. Nosso papel é de observar e analisar o que está acontecendo em todo o mundo para que os governadores do Nordeste possam ter modelos propositivos e possamos sair da pandemia de maneira mais forte com um sistema de saúde mais organizado, passar por essa crise mitigando efeitos econômicos, melhorando a rede de proteção social e mantendo os serviços de atendimento à população com qualidade.”

O professor argumenta ainda que “é uma responsabilidade muito grande do Comitê para com a sociedade, com os governadores do Nordeste e com o país, uma vez que vamos discutir também no contexto das dimensões nacional e internacional com o objetivo de definir políticas e soluções na área de tecnologia e processos de trabalho, alinhando modelos em que a saúde possa andar junto com a economia. É extremamente desafiador e isso não se faz com achismo. É preciso atuar à luz da ciência e das evidências científicas. E esse Comitê, montado pelos governadores região Nordeste, tem muita competência para isso. Os governadores acertaram”, encerrou.


Robson Pires

Brasileiro Radialista e Jornalista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *