Penso, logo existo...

Bitcoin: novidade financeira traz preocupação ambiental

O bitcoin, uma criptomoeda descentralizada, ou seja, uma moeda digital que não é regulada por nenhum Banco Central, tem atraído olhares dos investidores por sua rápida valorização. A cotação da moeda passou da casa dos 3 mil dólares por bitcoin em agosto deste ano para 16 mil dólares por unidade da moeda digital nesta semana. Com uma valorização tão rápida, muita gente tem se animado a entrar no mundo dos investimentos e colocar algum dinheiro em bitcoins. Mas você já se perguntou qual é o custo ambiental de um bitcoin? Será que o ritmo acelerado de crescimento compensa seus impactos? Sim, uma moeda digital também causa danos ao planeta Terra – assim como o armazenamento de dados digitais causa poluição e desperdício de energia. Os bitcoins não surgem do nada, eles precisam ser produzidos, em um processo chamado de “mineração”. Para gerar novas unidades da moeda, computadores trabalham 24h por dia resolvendo problemas matemáticos, que vão ficando mais complexos com o passar do tempo. A tática foi criada para regular a quantidade de moedas disponíveis no mercado.

ambiental, bitcoin, financeira, novidade, preocupa


Robson Pires

Brasileiro Radialista e Jornalista!

Comentar

  • Então…Mesmo que esses argumentos apesar de muito(muuiiittooo) exagerados seja reais, a mineração hoje em dia é inviável já que fica cada vez mais difícil minerar toda fez que um bitcoin novo é jogado na rede.Novos bitcoins são jogados por mineradoras mais robustas como as que fazem propaganda no youtube ou a do saudita milionário que usa um cargueiro adaptando com vários servidores mergulhados em óleo frio para minerar(juro que isso um dia vai ser usando como arma) e jogar novos bitcoins na rede ou armazena-los em carteira, uma verdadeira demonstração do que a ganancia humana pode fazer.

    PS: Bitcoins são projetados para se comportar como algo valioso e não renovável como petróleo por exemplo e que vai acabar em 2140, ou seja, a ultima bitcoin vai ser minerada neste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *