Não vendo opinião. Formo opinião. E daí?

Uma das grandes vantagens deste blogue do Xerife é que ele não vende opinião. Ele tem opinião. Queiram ou não os meus desafetos. Sou jornalista e não exerço a minha profissão somente para agradar.  E sei que muita gente fica insatisfeita quando os interesses são contrariados, principalmente. Mas, comigo a fila anda. Como diria minha saudosa avó: aqui não se vende e nem se troca. Nem se dá por tapioca.

Como disse alguém:

Não me importo com a opinião de alguns leitores. Já escrevi aqui recentemente: um dia, serei lembrado pelo que escrevi. Jamais pelo que me mandaram escrever.

Às vezes penso seriamente em deletar do blogue do Xerife os leitores imbecis, desqualificados, burros, insanos, desumanos e idiotas, que para minha felicidade, são minoria.

Já disse e repito! Este blogue não é uma concessão pública. É meu! É pessoal! Sou o dono, o funcionário e faço dele o que bem entender. Escrevo o que quiser. Essa minoria a quem me refiro, não é obrigada a ler este blogue. Façam outra coisa melhor de suas vidas.

Não tenho inimigos, quase nenhum. Não consigo imaginar nenhum. Tem quem não vá com minha cara. Também não vou com a sua! Portanto, estamos empatados. Mas, ninguém me interessa tanto para que eu possa odiá-lo.

E não gosto de transformar problemas pessoais em pautas para o blogue. Entretanto, de vez em quando, cai bem uma boa resposta. Vivo constantemente sendo ameaçado por pessoas que têm seus interesses contrariados. E daí? Não me metem medo!

O blogue é meu! Não é uma concessão pública, repito. E não é bozó pra ter lado. O blogue não tem partido e nem toma partido. Fala a verdade. E continua resistindo aos encantos do canto da sereia de alguns políticos interesseiros safados. Não faço do jornalismo negócio. Portanto, não busquem aqui defesa partidária, política ou coisa parecida. Quem quiser este tipo de entendimento vá procurar noutro lugar. E faça bom proveito.

E mais: este blogue tem admiração e respeito por alguns políticos que prefiro não citar nomes. Este blogue é pessoal e intransferível, com tantos anos no mundo da blogosfera e milhares de acessos diários. E é um sucesso que incomoda porque não tem o rabo preso a ninguém. Portanto – como diria alguém de Coturno Alto a quem admiro – aos que estão fazendo as suas ameaças por estarem frustrados com o radicalismo do seu dono ou pelo excesso de críticas aos traíras, imbecis e vagabundos da política, vão com Deus. Para os que ficam, muito obrigado. E viva o contraditório! Ainda não cansei de ser duro. Não vou botar minha alma à venda.

E como desabafo final: quero ser o caçador. Ando cansado de ser caçado. Chega! E quer saber: tenho os “eggs” roxos!!!

7 respostas

  1. Sou leitor diário deste Blog, sou seridoense da minha querida Carnaúba dos Dantas, hoje moro em Natal, sou militar reserva da Marinha (passei quase 30 anos longe da minha terra, ocasião que conheci outras culturas, não gosto de fazer comentários, prefiro ficar no anonimato, mas decidi sair do meu “mesmisno” resolvi comentar e dizer que gostei do seu “desabafo” e continuarei sendo seu leitor e agora fã

  2. Parabéns Robson! Você me fez lembrar de um grande Filósofo Caicoense, da minha época de estudante no CEJA! Em meados da década de 70, ele, com sua profética filosofia, já descrevia este seu legítimo e autêntico sentimento: “Somos o que somos, não o que querem que sejamos”. Em frente Xerife! Brasília-DF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

julho 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Categorias