Mudança do MDB em São Gonçalo do Amarante é resultado da falta de compromisso de Poty Neto com o partido

Quem viu os votos que o MDB de São Gonçalo do Amarante deu aos líderes do partido, Walter Alves pra Federal e Gustavo Fernandes pra estadual, em 2018, não se surpreendeu com a decisão de ontem (17). A direção estadual do partido resolveu retirar o apoio e a legenda do pre-candidato a prefeito Poty Neto.

Veja: Em uma cidade com 65 mil eleitores, Walter Alves teve apenas 508 votos. Inexplicável. Ele era apoiado por Poty Neto a quem ajudou nas eleições para prefeito com toda força em 2016. Walter, filho de Garibaldi Alves, ficou nas últimas posições dos deputados votados em São Gonçalo. Em uma incômoda 19ª colocação. Uma vergonha para Poty e uma grande decepção que Walter.

Pra se ter ideia do que Poty fez, ele apoiou pra deputado estadual a esposa do prefeito Joaz de Extremoz, Elaine Neves, que é do PRP e, a ela, ele deu 2.670 votos. Mais de 5 vezes a votação que ele deu a Walter. E olhe que pra Federal o voto é mais concentrado do que para estadual.

Para muitos observadores da cena política local, Poty direcionou seus votos para outras hostes, traindo Walter.

Por causa disso, o MDB estadual resolveu dar o troco. Tirou a legenda de Poty e passou a apoiar o prefeito Paulinho Emídio, do PL. A sigla deverá ser presidida no município pelo vereador Geraldo Veríssimo.

Há quem diga que o MDB ainda foi benevolente com Poty Neto por ter anunciado essa mudança dentro do prazo em que ele ainda pode ir para outro partido caso queira ser candidato a prefeito. Pior seria se a decisão de retirada da legenda fosse tomada depois do prazo de filiações, quando ele não poderia ser mais candidato a nada, como fez o DEM com Rosalba Ciarlini em 2014.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

maio 2021
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
Categorias

O potencial de Bolsonaro

Só 42% dos entrevistados pelo DataPoder360 rejeitam Jair Bolsonaro. Em setembro, eles eram 53%. Seu potencial de votos é impressionante: 49%.

Leia Mais

Sou perdido por mulher

De um leitor do blog que se identifica com o Xerife: Eu fui fazer um balanço De tudo que antes fazia Aí vi que todo

Leia Mais

Não cola

A Folha constatou que o gabinete de Jair Bolsonaro é o primeiro, desde a Proclamação da República, a não contar com nenhum ministro nascido nas

Leia Mais