Meu filho, você não merece nada

Ao conviver com os bem mais jovens, com aqueles que se tornaram adultos há pouco e com aqueles que estão tateando para virar gente grande, percebo que estamos diante da geração mais preparada – e, ao mesmo tempo, da mais despreparada.

Preparada do ponto de vista das habilidades, despreparada porque não sabe lidar com frustrações. Preparada porque é capaz de usar as ferramentas da tecnologia, despreparada porque despreza o esforço. Preparada porque conhece o mundo em viagens protegidas, despreparada porque desconhece a fragilidade da matéria da vida.

E por tudo isso sofre, sofre muito, porque foi ensinada a acreditar que nasceu com o patrimônio da felicidade. E não foi ensinada a criar a partir da dor.

Há uma geração de classe média que estudou em bons colégios, é fluente em outras línguas, viajou para o exterior e teve acesso à cultura e à tecnologia. Uma geração que teve muito mais do que seus pais.

Ao mesmo tempo, cresceu com a ilusão de que a vida é fácil. Ou que já nascem prontos – bastaria apenas que o mundo reconhecesse a sua genialidade.

Tenho me deparado com jovens que esperam ter no mercado de trabalho uma continuação de suas casas – onde o chefe seria um pai ou uma mãe complacente, que tudo concede. Foram ensinados a pensar que merecem, seja lá o que for que queiram. E quando isso não acontece – porque obviamente não acontece – sentem-se traídos, revoltam-se com a “injustiça” e boa parte se emburra e desiste.

3 respostas

  1. É desse jeito, essa nova geração não tem idéia das dificuldades da vida e tem mais os pais estão criando seus filho sem limites, onde todos pensam que o dinheiro surge naquela maquininha do banco, onde é só passar o cartão, ou que a água nasce nas torneiras, estão todos sem noção do que é a vida. A culpa também é nossa Xerife.

  2. Essa geração foi mimada além da conta. Nasceram com tudo nas mãos, não sabem lidar com as emoções, pouco colabora, e poucos são solidários. Saem dos trilhos por qualquer razão. A culpa é somente nossa, que não podíamos tudo, mas permitimos demais.

  3. Ressentido Xerife,

    Dou-lhe a mão à palmatória. Seu texto, além de atualíssimo, é irreparável quando você diz que essa nova geração despreza o esforço. Na realidade eles querem que tudo aconteça como num toque do mouse. VirtualMENTE. Sou do tempo em que essa máxima estava em voga: Se o aluno falha no aprender é porque o professor falhou no ensinar. Com parlamentares que brincam de legislar, os pais e professores são obrigados a ficar reféns da criançada. Isso explica o alto índice de criminalidade. Reformas já!!! começando pela educação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

dezembro 2021
DSTQQSS
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 
Categorias