Juiz afirma ser “absolutamente normal” dirigir carro de Eike Batista

carrojuiz

O juiz Flávio Roberto de Souza – responsável pelo caso Eike – afirmou em entrevista exclusiva ao jornal Folha de S. Paulo que para preservar os bens do investigado é permitido que ele ande com o Porsche apreendido. Segundo a entrevista o juiz disse ser “absolutamente normal” e que outros juízes também fazem a mesma coisa. O juiz ainda disse que não nomeou nenhum depositário porque não possuía ninguém de confiança, além de querer deixar o carro menos exposto possível.

“É absolutamente normal, pois comuniquei em ofício ao Detran que o carro estava à disposição do juízo. Vários juízes fazem isso. Ficou guardado em local seguro, longe do risco de dano, na garagem do meu prédio, que tem câmeras. Não foi usado, apenas levado e trazido. Nada foi feito às escuras. Está documentado”, disse o juiz Flávio Roberto de Souza.

3 respostas

  1. esse juiz deveria se envergonhar de se passar por esse papel ridículo,como ele pode ser imparcial cometendo esse erro? dar para acreditar nesse juiz? q magistrado é esse?

  2. Não é legal. Como bem frisou o Advogado de Eike Batista, Sérgio Bermudes, que atualiza o Código de Processo Civil de autoria do grande Pontes de Miranda, teria que ser nomeado um depositário judicial, ficar em depósito, ou até mesmo no Fórum, MAS NUNCA CONDUZIDO POR UM MAGISTRADO.
    NA VERDADE OS JUÍZES ACHAM QUE SÓ ELES PODEM VIVER, E MORREM DE INVEJA POR NÃO PODER COMPRAR UM CARRO DESTES
    E só têm regalias:
    60 (sessenta) dias de férias, poder abusoluto, etc
    É hora de dar um basta!
    Pelo fim dos 60 dias de férias, e pelo fim da imovibilidade dos Magistrados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

Categorias