Inquérito das fake news no STF abre precedente perigoso para liberdade de expressão, diz pesquisadora

stf plenario geral 2019 7887.jpg e1576715774831 Inquérito das fake news no STF abre precedente perigoso para liberdade de expressão, diz pesquisadora

inquérito das fake news instaurado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) abre um precedente perigoso e pode ter como possível efeito a dissuasão da participação das pessoas no debate público, afirma a professora Clarissa Piterman Gross, coordenadora da Plataforma de Liberdade de Expressão e Democracia da FGV Direito SP.

Em entrevista à Folha, ela critica a falta de delimitação do objeto do inquérito. “É o tribunal responsável pelas defesas dos direitos fundamentais e constitucionais dos indivíduos no Brasil, dentre eles —e muito importante— a liberdade de expressão, e se permite a uma atuação de investigação sem contorno, com possíveis efeitos de dissuasão ao exercício da liberdade de expressão pelos cidadãos.”

Clarissa Gross diz que discursos contra ministros do STF, mesmo que usem de linguagem de ameaça, não necessariamente devem ser punidos.

“A meu ver, depende do contexto, o que quero dizer com isso? A ameaça tem que ser crível. Ela tem que ser feita por alguém num contexto que traga indícios que a pessoa de fato terá condições de tomar medidas para impedir o exercício da magistratura pelos ministros do STF.”

Para ela, inclusive discursos que defendem o fechamento do Supremo deveriam ser protegidos pela liberdade de expressão. “Por mais que elas não tenham o direito de implementar, eu acho que elas têm o direito de defender essa ideia.”

2 respostas

  1. O STF abriu um precedente que não sei aonde vai parar. Anteriormente, em votos recentes, deram garantias da liberdade de expressão, agora querem tirar. Só Tem um jeito, tocar fogo em tudo e começar tudo de novo.

  2. O quadro de ministros do STF atual é de um despreparo gritante e vergonhoso, fora algumas exceções, a grande maioria é parcial, partidária, devedora de favores, nadam na verborragia ridícula, gostam de aparecer na mídia, vivem se comendo na prepotência e ego, isso é pessimo à nossa democracia, desequilíbrio não combina com responsabilidade e isenção, valores fundamentais ao exercício das suas funções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

janeiro 2021
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
Categorias