Ih! Batata contrata empresas pernambucanas para Caicó

batata_vice

– Qual o interesse do prefeito Robson de Araujo (PSDB), em firmar contratos com empresas sem vínculo no município de Caicó, para a prestação de serviços a prefeitura, em detrimento as firmas locais?

O Diário Oficial da FEMURN, desta quinta-feira (23), estampa em suas páginas, que o prefeito Batata, utilizando da maquiavélica dispensa de licitação, firmou contratos com duas empresas sediadas no Estado de Pernambuco.

– A firma ENERTEC Construções e Serviços LTDA, que fica localizada na Rua São Vicente – 115-A, Bairro da Tamarineira – Recife, que tem como sócios Juliana Wanderley de Moraes Guerra e Mauricio Ricardo de Moraes Guerra, assinou contrata da ordem de R$ 587.859,00, com a finalidade de realizar serviços de manutenção da iluminação pública de Caicó.

– A empresa VIACON Construções e Montagens LTDA, com escritório na Rua Antonio Lumack do Monte – 128 – sala 201, no Bairro Boa Viagem em Recife-PE, administrada pelos sócios: Jorge Roberto Ribeiro Câmara e Luiz Guilherme Leite, firmaram contrato com a prefeitura Caicoense, no valor de R$ 165.150,00, visando a locação de compactadores de resíduos sólidos.

2 respostas

  1. Tá ficando incompreensível,pelo andar da carruagem,Batata vai encerrar sua carreira política com esse mandato.
    O povão tá de olho e nada satisfeito !

  2. kkkkkk a batata dele estar fritanto kkkk quem mandou votarem no homem agora é só 4 anos. por isso que eu digo sempre nem um deles presta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

março 2021
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Categorias

Dia nacional da Poesia em Caraúbas

Com o objetivo de continuar valorizando as mais diversas manifestações culturais existentes no município, a Prefeitura de Caraúbas está apoiando a realização do “Dia Nacional

Leia Mais

O andar da carruagem encalhada

As expectativas para a economia brasileira em 2017 foram muito reduzidas e são agora menos que modestas. Em vez de dúvidas sobre crescimento, discutimos se

Leia Mais